A série de TV de “A Seleção” nunca deu certo: veja 4 motivos para COMEMORAR isso

A Seleção é uma saga de livros escrita pela autora Kiera Cass. Olha a sinopse:

A Seleção – Para trinta e cinco garotas, a Seleção é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha.
Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes.
Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

 

Quem é fã da saga deve saber que as adaptações para o cinema dos livros já estão a todo vapor. Mas, alguns anos antes, o fandom estava enlouquecido com o anuncio de que uma série de TV sobre a saga seria produzida. O episódio piloto foi gravado, mas o projeto nunca foi para frente. AINDA BEM, saiba agora porque você deve comemorar o fato dessa serie de tv nunca ter existido.

 

A América era loira

rs_560x415-130725151552-560.yael.ls.72513

Quando um escritor cria o personagem, tudo nele é pensado para passar uma sensação para o leitor. Os cabelos vermelhos da América traduzem a personalidade forte dela e como a garota sempre vai se destacar na multidão. Mas o diretor da série simplesmente ignorou isso ao colocar uma Meri loirinha.

 

O Maxon era um canalha

safe_image

Quem já leu o livro sabe como é a personalidade do Maxon. As meninas se derretem pelo rapaz cavalheiro e bem intencionado que é o príncipe de Illéa. Na série, ele seria exatamente o oposto! Só para você comparar: no livro, durante o primeiro encontro não oficial entre América e Maxon, ele tenta confortá-la sobre o fato de estar longe de casa e insiste em chamá-la de “querida”. Já na série, o rapaz entra no quarto da garota, sem permissão, e praticamente assedia a América moralmente. “Eu nunca vi uma garota tão bonita, nua”, disse enquanto avançava na Méri que recuava assustada. Da para imaginar?

 

Seria uma história para outro público

bienal-ae2

O livro foi escrito para adolescentes (entre 13 e 19 anos) e se tornou um sucesso entre esse público. Ainda assim, os produtores da série revelaram que pretendiam focar em telespectadores mais velhos com a série de televisão, de 22 anos para cima. Qual é o sentido de tirar o produto da sua fã base?

 

A série impediria o filme

Warner_Bros_Logo

Com tantos erros e problemas, nós só temos que comemorar o fato da série nunca ter ido para frente. Isso abriu a oportunidade para a Warner Bros comprar os direitos da saga (em um leilão, olha que chique) e produzir um filme com todo o carinho e fidelidade que eles costumam fazer (na maioria das vezes).

 

Quem mais está ansioso para o filme de A Seleção? =D

Equipe FebreTeen

Webmaster e editor chefe.

12 Comentários
  1. MANO QUE RIDÍCULO. Sério, eu to revoltado. Não acredito q eles queriam transformar o Maxon nisso ai. Gente, quando tem adaptação algumas coisas mudam? Sim. MAS MUDAR O PERSONAGEM COMPLETAMENTE É RIDÍCULO. Agradecendo a Deus por essa série nao ter ido pra frente.

Comentários

Seu email não será publicado.