Fale conosco

O que vc está procurando?

Fifth Harmony

Dinah Jane diz que novo álbum da Fifth Harmony é melhor, mais corajoso e real

Com produção de Stargate e Max Martin, o novo álbum das meninas pode lacrar ainda mais do que o “Refection”.

Com o álbum de estreia lançado em fevereiro, o “Reflection”, e um single destruidor, “Worth It”, as meninas embarcaram em uma turnê de verão pelos Estados Unidos. Mas no início de outubro, elas já voltaram ao estúdio onde começaram a gravar o sucessor do “Reflection” com alguns dos mais fortes produtores e compositores do mundo pop, incluindo Stargate, Max Martin e muito mais.

A mensagem central da girlband no primeiro álbum é o poder feminino e sobre nunca ter a necessidade de aprovação de um homem, e Dinah Jane contou ao SPIN que as novas músicas em que estiveram trabalhando esses meses falam mais sobre corações partidos e romance. “Este é definitivamente um outro nível para nós”, disse ela direto do estúdio em Los Angeles que ela e as meninas têm estado a maior parte do tempo.

Here we go! #5h2

A photo posted by Fifth Harmony (@fifthharmony) on

“É um lado da Fifth Harmony que ninguém realmente viu. No início, estávamos super felizes. Nosso primeiro álbum foi muito agitado. Desta vez, nós estamos mostrando que a Fifth Harmony está realmente atrás de portas fechadas.”

“Reflection” foi um esforço abrangente com colaborações de artistas que estavam no topo das paradas como Stargate (“Worth It”), Rocky Reed (“Boss”), e Harmony Samuels (“Body Rock”), mas Dinah diz que o grupo reforçou seu som na sequencia do sucesso de “Worth It”. “Nós estamos apostando nesse tipo de som de um jeito que sentimos que é uma grande transição para nós”, diz a cantora de 18 anos, observando que ela e Lauren estão se envolvendo com a composição desta vez – a primeira vez para Fifth Harmony, que se baseou em vários compositores, incluindo Meghan Trainor, Luke, e Stargate  no “Reflection”.

fan animated GIF

“No final do dia nós vamos ter essas pequenas sessões de composição no estúdio. Estamos escrevendo [sobre] as nossas próprias experiências sobre o amor e tudo mais, coisas que, na verdade, estão acontecendo agora. Estamos todas com 18, 19, 22, então um monte de coisas estão acontecendo em nossas vidas. Estamos felizes que nós conseguimos, finalmente, ter palavras para dizer agora o que queremos e as direções que queremos tomar.”

Com um novo single a caminho, “muito, muito em breve”, Dinah descreve o #5H2 como seu álbum mais pessoal até agora. “É definitivamente mais um álbum maduro”, diz ela.

Positive vibes in the studio. So excited for round 2! We’re not goin nowhere ✌?️#5h2

A photo posted by Fifth Harmony (@fifthharmony) on

“Todas nós temos experiências de corações partidos e amor este ano. Eu sinto que algumas vezes só precisamos falar mais sobre o que estamos pensando.”

Sendo que no “Reflection” não faltou estrelas por trás das gravações, Fifth Harmony recrutou Max Martin para produzir um pedaço de seu novo álbum em um série de sessões de gravação que Dinah diz que rendeu seis músicas completas. As meninas tem gravado de quatro a cinco músicas por dia, mas uma possível data de lançamento em dezembro foi abandonada para que o grupo possa ter o tempo necessário, mas Jane promete que o álbum será lançado no início de 2016 com a ajuda de Stargate, Victoria Monet (“Reflection”), Tommy Brown (“Everlasting Love”), Mitch Allan (“Miss Movin’ On”), e Jason Evigan (“Better Together”).

 

 

“Nesse estamos indo meio no ritmo reggae e meio urbano. Ele finalmente inclui nossas etnias – Eu sou polinésia, temos uma garota negra, temos hispânicas. Nós amamos incluir isso porque é o que nós somos.”

Embora elas ainda tenham algum tempo no estúdio, e alguns convidados para adicionar em algumas faixas ao longo do caminho, com uma lista de nomes que inclui Nicki Minaj (“Para uma das canções de Max Martin que nós terminamos, nós poderíamos ouvi-la totalmente nesta parte”, diz Dinah). J Cole, Travi$ Scott, e Big Sean – Fifth Harmony está usando as lições que aprenderam com o seu primeiro álbum para tomar decisões dessa vez. “Foi muito arriscado para nós liberarmos oficialmente ‘Boss’ como um single, por causa da letra, que fala sobre uma mulher muito poderosa de cor [Michele Obama] no refrão.”, diz Jane, lembrando como as rádios americanas não tocariam o single do “Reflection”.

 

A photo posted by Fifth Harmony (@fifthharmony) on

“Ficamos com muito medo de ver como reagiriam à música, mas começamos a olhar mais para isso e apenas incluir nossos pensamentos sobre a raça. Estamos muito envolvidas com o movimento Black Lives Matter, e no momento, nós apenas pensamos que seria uma grande canção para liderar. Era arriscado. Todo mundo adorou. No rádio não foi tão bem, porque estávamos a falar de uma grande mulher negra, e então havia problemas lá, mas estávamos apenas felizes que lançamos algo que acreditamos.”

Dinah diz que desta vez, ela e as meninas também estão esperando ter um pouco mais de pessoas falando sobre quais músicas do #5H2 serão escolhidas como single. “‘Reflection’ e ‘Going Nowhere’ teriam sido grandes singles porque esse é o som exato que queríamos alcançar”, diz ela.

#5H2 A photo posted by Fifth Harmony (@fifthharmony) on

“Eu sinto que agora, neste álbum, esse é o som que faremos finalmente. Essas duas músicas eram as minhas favoritas porque elas realmente nos representou. Nem sempre será essas borbulhantes meninas felizes. Nós somos mulheres reais também”.

Melhor do que o “Reflection”? Então esse álbum vai lacrar real!! Não vemos a hora de escutar as músicas novas.

fifth harmony animated GIF