Fale conosco

O que vc está procurando?

Destaque

FebreTeen Entrevista: Biel fala sobre seu novo álbum, Justin Bieber e Nah Cardoso

Na tarde desa quarta-feira (9), o Febre Teen conversou com o cantor Biel por telefone. O lindo, que por sinal é super simpático e engraçado, falou sobre diversos assuntos, incluindo o novo álbum, Justin Bieber, a participação de Nah Cardoso no clipe de “Química“, teve de escolher entre três personalidades nacionais para namorar… Xiii, essa conversa rendeu muito assunto e risadas.

Confira:

– Você lançou recentemente seu single, “Química” e também está preparando um álbum. O que você pode adiantar pra gente?

Hoje, o clipe está fazendo 12 dias e a gente está conseguindo manter o top 5 do Itunes, ta subindo legal no ranking do Spotify e ta com quase 4 milhões no Youtube, bati todos meus recordes. Eu acho que está sendo ótima a repercussão de “Química”, eu estou muito feliz com o resultado do trabalho. Eu to desde abril trabalhando no meu álbum, “Demorô” foi a primeira música inédita e a gente terminou o disco esses dias atrás.

– Quando você pretende lançar?

Pretendemos lançar no final de janeiro. Estamos trabalhando o single com força máxima, que é uma música que a gente acredita muito. O disco está vindo cheio de novidade, tem um feat. que é super especial para mim, muito importante para a minha carreira e eu fiquei muito feliz com o resultado. Eu não queria colocar, eu queria fazer um álbum só meu, mas quando veio a ideia, não teve como correr, a música ficou linda, é um hip hop que eu faço uma parte mais falada, é totalmente romântico. Já dá para imaginar que é com uma mulher, eu ainda não posso falar com quem que é, mas essa música tá linda, eu não paro de ouvir. Ela é minha e eu não paro de ouvir, eu acho que isso é um bom sinal.

– Você que está compondo as músicas?

Todas não, mas tem algumas minhas sim e outras de amigos meus que me mandaram coisas boas. É uma guerra escolher repertório pra disco, porque quando você fala que está recebendo letra, todo mundo manda, todo mundo quer participar, todo mundo quer se envolver no trabalho e vai ser bem trabalhado. Eu tinha escrito muita coisa bonita, mas acabei rendendo para as coisas dos meus amigos, acho que o disco deve ter duas ou três composições minhas e o resto de amigos e produtores musicais.

– Você começou sua carreira cantando funk e agora está se jogando no mundo do pop. Como foi para você essa mudança?

Biel: Eu comecei cantando só funk e hoje eu canto funk também. Eu sou muito eclético, eu gosto de ouvir de tudo, desde Seu Jorge, Caetano Veloso até Racionais, tanto nacional quanto internacional. Acho que colocar esse meu gosto no disco foi muito importante pra passar mais identidade, pra galera conhecer mais o que é o Biel, quem é, o que faz, onde ele vive, o que ele come, os hábitos noturnos e diurnos (risos).

FT: “O que ele come”.

Biel: Logo menos no Globo Repórter (risos). Eu acho que foi legal essa mudança e a tirada do MC foi justamente por isso né, porque MC é normalmente quem faz funk, e o trabalho ta vindo muito eclético, tem música romântica, tem hip hop, tem reggae, então acho que não tinha porque direcionar um trabalho tão eclético pra um público só.

– Muitas pessoas te comparam com o Justin Bieber. O que você mais admira no cantor?

Cara, eu sou meio suspeito para falar por eu sou muito fã. Gosto muito do trabalho, acho que no disco novo ele tirou muita onda. Similaridade física, na minha visão, acho que não tem muita não, a galera fala e eu acabo acreditando. Ser comparado, mesmo minimamente, com o seu ídolo, é muito positivo. Eu gosto, mas quero que as pessoas me conheçam como Biel, quanto mais de Biel eu for chamado, melhor, mas eu acho que é uma comparação muito positiva.

– Na música “Demorô” você fala “Nada tem sabor depois que prova do Biel”… Depois que prova o que?

Biel: Você não sabe, cara? É que você não provou ainda, depois que você provar não vai nem querer falar do assunto! (risos)

FT: Opaaa! Então fica meio no ar né, vai da interpretação.

Biel: Não, é provar mesmo, é morde, chegar e arrancar um pedaço e engolir, uma homenagem aos grupos canibais.

FT: Aaaah, faz sentido agora.

Biel: Zueira. (risos) Mas é que eu sempre fui terrível na escola, eu entregava cartinha de amor pra todo mundo, eu levava aliança, daí eu brigava com a menina e ai tirava do dedo dela e já colocava no de outra. Elas davam muita moral porque elas queriam muito a aliança e uma cartinha minha, então eu sempre fui muito galantiadorzinho. Conforme eu fui crescendo, isso foi piorando ou melhorando né, depende do ponto de vista, então acho que não tem como correr disso, não tem como não colocar isso em música.

– O que uma garota precisa ter para te conquistar?

Cara, eu não sei, depende da conquista, depende do que ela almeja comigo. Se for passar uma noite não vai precisar de muito não, porque eu sou facinho. Mas se for para conquistar, para namorar, pra ter um relacionamento, construir uma família, ter filhos e um cachorro, eu acho que não sei porque isso ainda não aconteceu, então não tem como falar. Se fosse fácil assim, eu agradeceria a Deus, mas é muito complicado.

– Se você pudesse namorar qualquer celebridade internacional, quem seria?

Biel: Não sei, não tem como forçar, não tem como imaginar um relacionamento.

FT: Melhor então, que atriz/cantora internacional você acha bonita?

Biel: Cara, eu sou apaixonado pela Kylie Jenner. Quando falaram que ela tinha terminado com o Tyga eu fiquei todo feliz, mas me falaram que era brincadeira dos dois.

– Entre essas três garotas nacionais, qual você namoraria, pegaria e deixava como amiga: Kéfera, Manu Gavassi e Camila Queiroz.

Cara, eu casaria com a Camila Queroz, eu teria dois filhos e um cachorro, sério, facilmente, levaria café na cama todos os dias, iria com ela na missa das seis. As outras deixa na amizade, né, vamos continuar gravando para o canal no Youtube, vamos continuar cantando.

– Seu maior sucesso é entre o público adolescente. Você tem bastante fãs com mais 25, 30 anos?

Cara, eu não sei. Na verdade, a galera mais velha, por saber que meu público é mais teen, tem vergonha de chegar e pedir uma foto, porque mulheres de 30, 25, chegam e falam “Biel, tira uma foto comigo, eu tenho uma prima que é muito sua fã”, a galera não assume, mas creio sim que tem pessoas mais velhas que gostam de mim. Agora com o nosso trabalho novo eu tenho certeza que com as músicas mais maduras a gente vai conquistar esse público sim e eles vão parar de ter vergonha de chegar e pedir para tirar uma foto.

– Se você formasse uma boyband, quais artistas nacionais você colocaria nela?

Biel: Eu colocaria o Mano Brown, o Rael, Seu Jorge e colocaria o Projota.

FT: Toda essa galera mais velha para cantar música estilo One Direction.

Biel: É, seria uma adaptação, seria um choque de realidade, né (risos)

– E agora, falando sobre filmes… Você assiste bastante?

Biel: Pra caramba, até prefiro assistir filme do que série, porque eu não consigo ter muito tempo para ficar na frente da TV e quando eu começo a assistir série eu me desvio e eu fico bolado que eu não consigo assistir. Eu não terminei Narcos até hoje, sendo que comecei há muito tempo.

FT: É horrível quando não da para acompanhar.

Biel: É, filme não, você assiste ali, já sabe da história, o bandido já morreu, tal e já era.

– Se o mundo acabasse e começasse de novo, em qual você preferiria viver: No mundo do filme Divergente, em que a sociedade é dividida em facções; No mundo de Jogos Vorazes, divido por distritos; No mundo de Maze Runner, onde você é colocado sobre testes de sobrevivência?

Eu acho que iria para os Jogos Vorazes, porque eu sou bolado e ia matar todo mundo e só ia sobrar eu. Mas aí eu seria uma pessoa solitária, eu não gosto de ser solitário.

– Você pode deixar uma mensagem para o seus fãs?

Eles são os responsáveis por isso tudo, desde quando eu não tinha clipe e não tinha música, mas já tinha um público na internet. Eu preciso deles nos shows, divulgando as músicas, fazendo pedido em rádio, assistindo os programas para dar audiência. Em momento algum eu faria alguma coisa que não envolvesse o público, eles estão diretamente ligados à minha carreira e são os responsáveis por isso tudo que acontece, devo tudo a eles. Se não fossem eles eu não estaria onde eu estou, então amo eles demais!