Fale conosco

O que vc está procurando?

Música

Taylor Swift fala sobre a “1989 World Tour Live” e o que mais a incomoda em sua carreira

Prestes a lançar o documentário “1989 World Tour Live” nesse domingo, 20, com a Apple Music, Taylor Swift conversou com o apresentador Zane Lowe da rádio Beats 1 sobre vários assuntos, entre eles sua carta para a Apple, a perseguição dos paparazzis, seu último álbum e a sua gigante turnê que passou por quatro continentes em apenas um ano.

Taylor aproveita o estádio em que a entrevista foi feita para contar sobre um dos seus pesadelos: ter o local de seu show completamente vazio.

“Essa é forma que eu tenho de pesadelos, ninguém aparece e ninguém quer ver eu me apresentar, eu apenas vou embora.”

A cantora diz que apenas sentaria e choraria se algo assim acontecesse. Enquanto isso, no Brasil, só esperamos ela aparecer mesmo né…

Nesse mesmo lugar, na Austrália, Taylor se apresentou para mais de 75 mil pessoas. Os ingressos do dia foram esgotados. Ela disse como se sente em apresentações desse porte:

“Quando eu tinha um grande show há 10 anos eu costumava me estressar muito. Mas, principalmente nesse momento, eu tento lembrar de cada parte disso, pensar que não vai durar para sempre, um dia você estará velha e precisará dessas lembranças.”

A cantora admite que durante a turnê teve seus momentos de vulnerabilidade, ficando doente ou sentindo que teve uma atitude ruim, mas que tenta controlar essas sensações o máximo possível. O que a ajuda com isso? Ouvir seus fãs gritando antes de cada show:

“Eu ouço as pessoas gritando e isso me leva ao nível de animação delas.”

E o que fez essa gravação especial acontecer? A carta direcionada a Apple escrita por Swift na qual a cantora reclamava pelo pagamento de direitos autorais dos artistas que teriam suas músicas reproduzidas no Apple Music gratuitamente.

“Eu não tinha uma relação pessoal com a Apple até aquele ponto. Chamou mais atenção do que eu esperava, eu estive defendendo esses sentimentos por anos, de várias maneiras, para cada criança que esteja criando música e em aulas de piano nesse momento, eu quero que eles tenham uma indústria para onde ir.”

Taylor Swift, vejam só, ficou preocupada quando enviou a carta e chegou a pensar que a Apple bloquearia seu celular e os responsáveis passariam a observá-la pela câmera do aparelho (alguém anda vendo muita ficção? HAHA). Bom, mas funcionou, a Apple resolveu rever seus métodos e passou a pagar a cada músico pelas suas criações disponíveis na plataforma. Depois disso, a cantora foi procurada pela gigante da tecnologia para documentar a turnê, dando a chance dos fãs que não receberam o show em seus países ou daqueles que simplesmente não puderam comprar um ingresso de ver a “1989 World Tour”. Caso ainda não tenha visto o trailer do que nos espera, clica no player a seguir:

O cd “1989” foi um divisor de águas na sua carreira, como a própria assume, pois a insere na música pop, depois de estar por tempos fazendo sucesso na country music. Mesmo com o sucesso que obteve nessa fase, Taylor teve de enfrentar a resistência da sua gravadora, mas para ela, foi uma mudança “natural” de estilo.

Outro ponto comentado da entrevista foi sobre os artistas convidados durante a turnê. Para Taylor, o mais importante era se divertir ao lado dos seus amigos e conhecidos.

“As razões pelas quais nós fizemos tudo isso foi apenas porque era divertido. Nós temos as melhores lembranças dessa turnê.”

A cantora ainda acrescenta que sua amiga mais sincera é a Lorde e a mais engraçada é Este Haim. Mesmo com tanta gente querida ao seu redor, Taylor sente que muita gente procura problemas nela.

“Algo que me assusta um pouco é o quanto é importante encontrar alguma coisa que eu tenha feito errado ou encontrar algo problemático sobre mim. Eu tive momentos realmente assustadores como ‘quem está tentando tirar fotos na janela do meu quarto de hotel?’. Você vive a sua vida com as cortinas abaixadas em todos os lugares em que está. (…) Há momentos em que você fica mesmo assustado e paranoico, e sente que há gente culpando você de coisas que você não fez.”

Não deve ser nada fácil. Mas Taylor diz que aguenta tudo isso porque quis essa vida e ama o que faz: estar no palco. Você pode ver toda a entrevista (em inglês) no vídeo abaixo: