7 artistas dão lições para lutar contra a homofobia

Vários acontecimentos recentes nos lembram porque é preciso lutar contra a homofobia, mas sabemos que isso não é fácil. Porém, felizmente, vários cantores e ídolos nossos usam suas vozes para falar de uma comunidade que ainda é considerada minoria.

Trouxemos alguns motivos para você se identificar com a causa:

1. A homofobia nega a identidade de gênero

O sexo biológico pelo qual uma pessoa é identificada quando nasce nem sempre é o mesmo com o que ela vai se identificar conforme o seu crescimento. Nos Estados Unidos alguns estados querem proibir homens e mulheres transgêneros de usar banheiros masculinos ou femininos de acordo com a sua identidade de gênero.

Esse direito lá é garantido por lei e como forma de protesto muitos artistas cancelaram apresentações na Carolina do Norte, Estado que tem se mantido contra a lei. Mas, para apoiar seus fãs da comunidade LGBT, Selena Gomez manteve seu show marcado no local e doou metade do valor arrecadado para instituições de combate a homofobia.

2. A homofobia deixa desabrigados

Muitas famílias não aceitam a orientação sexual de um parente e afastam essa pessoa do convívio, algumas até são expulsas de casa. Nossa rainha Miley Cyrus que já tinha o projeto Happy Hippie Foundation passou a se dedicar a causa dos moradores de rua pertencentes à comunidade LGBT.

3. A homofobia afirma que apenas heterossexuais são ‘normais’

Ariana Grande cresceu em uma família em que a homossexualidade é algo natural. Mas nem todos tem essa sorte. Quem nunca ouviu palavras grosseiras para insultar alguém como se fazer parte da comunidade LGBT fosse uma ofensa? Quem nunca soltou uma dessas palavras? Ariana é uma das batem na tecla: somos todos iguais nas nossas diferenças.

4. A homofobia não vai calar os lutadores

O avô da Demi Lovato era gay e assumiu sua orientação sexual em 1960 no Texas, um lugar onde predominava a homofobia. Hoje a cantora usa sua voz poderosa para apoiar a comunidade LGBT, no seu clipe de “Really Don’t Care” Demi destaca:

“Meu Jesus ama a todos!”

5. A homofobia quer impedir mudanças

Felizmente estamos numa época em que os direitos por igualdade são debatidos, apesar do preconceito. Nick Jonas ressalta que sua heterossexualidade não o impede de lutar ao lado dos fãs gays por mudanças, mesmo que questionem o cantor por isso. E lembra:

“Suas preferências sexuais não importam para mim, e não deveriam importar para ninguém.”

#FIKDIK

6. A homofobia diz que você está sozinh@ (não acredite)

Cada integrante do One Direction já mostrou apoio para a comunidade LGBT. Zayn disse recentemente que se sente honrado em ser um símbolo para seus fãs gays. Enquanto estava na 1D, o cantor declarou:

“Apenas seja você mesmo. Se esse é quem você é não tenha medo dessa pessoa.”

7. A homofobia mata

Sim, é triste, é pesado, mas todos os dias recebemos notícias de crimes cometidos contra membros da comunidade LGBT. É preciso discutir mais o tema, lutar por mais direitos e insistir até que violências como a de Orlando, de Goiás ou São Paulo deixem de se repetir. Orientação sexual envolve identificação, afinidade, individualidade e amor. Sentimentos universais que dizem respeito a todos nós. Troye Sivan é um bom representante teen dessa luta e pede que o mundo não se cale depois de tantas perdas.

Cintia Luz Lima

Jornalista - São Paulo, SP

Não há comentários ainda

Deixe uma resposta

Copyright ©2019, Febre Teen - Todos os direitos reservados | Inovalize