A Bela e a Fera: saiba as diferenças entre o clássico e a versão live action!

Depois de tanta espera, finalmente chegou o grande momento! A versão live action de “A Bela e a Fera”, estrelada por Emma Watson,  estréia nos cinemas hoje e presenteia o público com nostalgia e todo o encanto do clássico original de 1991. Nós do Febre Teen já assistimos ao filme à convite da Disney e contamos tudinho para vocês!

O que muda na versão de 2017? Se essa é a sua principal dúvida, vamos lá!

Apesar de muita gente ter esperado grandes novidades no enredo dessa produção, “A Bela e a Fera” é praticamente uma cópia fiel da animação. É notável a preocupação da Disney em deixar seu grande clássico intocável e de certa forma agradar aos fãs que sempre sonharam ver sua história favorita protagonizada com personagens de carne e osso!

Mas apesar disso alguns detalhes foram inseridos para deixar a trama ainda mais completinha e nós contamos tudo:

1-  LeFou e Gaston

A dupla inseparável LeFou (Josh Gad) e Gaston (Luke Evans), ganha mais espaço nessa versão e diferente da animação eles protagonizam novas cenas super engraçadas!  LeFou é um show à parte e sempre que pode não perde a oportunidade de deixar claro que Gaston deveria se interessar em ter um romance com ele e não com Bela! Claro que não é nada forçado e sim super contextualizado na época em que se passa o filme.

Aliás, mesmo antes do lançamento do filme o personagem LeFou recebeu grande atenção da mídia após a Disney anunciar que ele seria declaradamente gay. Infelizmente essa simples declaração até acabou causando revolta e banimento do filme em alguns países!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2- Sem espartilhos e sem salto!

Emma Watson deixou claro que daria seus toques na concepção da personagem! E deu mesmo. Bela não aparece usando vestidos com espartilhos que deixam sua cintura irreal e sempre opta por botas à saltos. Inclusive em uma das cenas de ação, Bela mostra-se completamente desligada em manter-se bonita e arranca o vestidão na hora de ir defender o seu amado!

 

 

 

 

 

 

 

 

3 – Passado dos personagens

Sabemos que Bela tem uma linda ligação com seu pai Maurice, mas e a sua mãe? O que aconteceu com ela? Nessa versão a garota finalmente desvenda o passado dolorido da sua mãe que acabou falecendo por conta de uma doença muito comum na época, a peste.

Também descobrimos mais detalhes sobre o passado do príncipe, antes de se tornar a Fera. Por conta da morte precoce de sua mãe, o pequeno príncipe fica aos cuidados do Rei, que é um homem conhecido por ser egoísta e arrogante.

 

 

 

 

 

 

 

 

4-  Novas canções

Que as canções clássicas são incríveis a gente já sabe e as novas não deixam a desejar! O momento em que a Fera canta “Evermore” é super emocionante e que não constava na animação de 1991.

5- Contexto histórico e representatividade

Um ponto bacana dessa nova produção é que a Disney se preocupou em adequar o visual e figurino à época em que a história se passa, ou seja: perucas, roupas bufantes, vestidos enorme e maquiagem bem carregada não falta no visual dos moradores do castelo!

Outro ponto que merece destaque é a inclusão de personagens negros e casais interraciais. Quanto mais representatividade, melhor!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E aí? Se animou ainda mais para ver o filme?

“A Bela e a Fera” com toda a certeza vale à ida ao cinema com os amigos e direito à muita pipoca!

Aline Lima

Publicitária que ama falar sobre cinema, livros e séries!

Não há comentários ainda

Deixe uma resposta

Copyright ©2019, Febre Teen - Todos os direitos reservados | Inovalize