Fale conosco

O que vc está procurando?

Seriados

13 Motivos pelos quais ’13 Reasons Why’ pode não ter uma segunda temporada

[CONTÉM SPOILERS DE 13 REASONS WHY]

13 Reasons Why é claramente a série que a maioria das pessoas está assistindo, já assistiu ou irá assistir. E quando pensamos em séries, muitas vezes pensamos naquela possibilidade de ter mais de uma temporada.

A série lançada pela Netflix, é baseada no livro homônimo de Jay Asher, onde assuntos muito sérios são tratados. 13 Reasons Why, concluiu, em seu décimo terceiro episódio a história contada no livro. Pensando nisso, o site Entertainment Weekly levantou a questão: seria realmente necessária mais de uma temporada?

Então, eles listaram os 13 motivos para a série permanecer com apenas uma temporada. Entenda:

1. A História de Hannah teve uma conclusão

Nós escutamos todas as fitas, e elas sempre foram o foco da série. E graças a Clay Jensen (Dylan Minnette), Hannah (Katherine Langford) provavelmente teve todos os seus negócios inacabados resolvidos. Talvez não haja a necessidade de continuar vendo o que acontece à sua família e ao processo que eles abriram contra o antigo colégio da filha. O importante para os pais de Hannah sempre foi obter respostas, entender porquê sua filha tomou aquela decisão, e agora que eles possuem as fitas, eles saberão o que precisam saber.

2. As situações em aberto são obscuras demais

A série termina nos deixando com alguns mistérios, o maior deles sendo a aparente tentativa de suicídio de Alex e a misteriosa missão de Tyler. Se houver uma segunda temporada, teremos dois personagens entrando em histórias bastante sombrias, caminhos terríveis – que podem transformar a série em uma história de mistério e crime, o que jamais foi o intuito do autor.

3. Mais situações sombrias não teriam o mesmo impacto. Seriam irrealistas.

Ao final da primeira temporada, ocorreram duas tentativas de suicidio, outro jovem do ensino médio pensando sobre suicídio (enquanto possuía uma arma), e outro jovem com uma arma sendo entregue à ele em um beco. E mesmo que essas situações acabem não possuindo nada com relação à suicídio, talvez seja melhor que alguns arcos para alguns personagens, não sejam alterados – que a própria audiência dê o fim que desejarem. Por exemplo, Jessica termina a série contando ao pai o que houve. Nós não vemos o que acontece depois, mas entendemos a carga emocional e a importância daquela conversa. O mesmo pode ser dito de outros personagens.

4. Bryce confessou

Ninguém precisa assistir Bryce pagar seu caminho para fora da prisão. Poderiam ter muitas cenas apenas mostrando Bryce usando seus recursos para evitar uma punição – o que tiraria o sentido da justiça planejada por Clay em nome de Hannah -, mas isso também causaria mais dor à Jessica (e qualquer outra vítima dele que ainda desconhecemos). E para o telespectador, talvez seja mais interessante pensar no que pode ter acontecido.

5. Justin foi embora

Essa é outra parte da história que talvez não precisamos ver. Ou nós perdemos um personagem na segunda temporada, ou seguiremos uma história diferente o que distrairia do que ocorre com o resto dos personagens. E bem, ele saiu da cidade com uma arma e uma garrafa de álcool nas mãos.

6. Tivemos o bastante de Porter

É melhor deixar o personagem com um final ambíguo; fazendo com que a gente pense com o que ele fará agora que sabe de tudo.

7. A série pode ficar repetitiva

Se a série continuar com os mesmos personagens, os telespectadores sempre irão comparar com a primeira temporada, e mesmo que siga por um caminho diferente com um mistério diferente, pode parecer apenas uma repetição do que já assistimos.

8. Eles já passaram por muita coisa

O quanto uma única escola de ensino médio pode aguentar?

9. Houve uma boa conclusão para Clay e Tony

Ao contrário de vários outros personagens, Clay e Tony parecem ter sido os únicos que aprenderam com essa experiência, que querem melhorar as coisas daqui pra frente. Deixem eles serem felizes; de uma forma, foi um bom jeito de terminar a série.

10. Alguns personagens secundários não precisavam de tanto tempo de tela

Talvez a gente não precisasse de episódios inteiros sobre Ryan, Zach e Marcus. Faz sentido que 13 motivos = 13 episódios, mas muitas dessas histórias poderiam ter sido condensadas no meio da temporada. E mais especificamente…

11. A gente não precisa de mais nada relacionado à Courtney, Marcus ou Bryce.

Ponto.

12. Precisamos ver mais o Jeff mas…. não tem como

(Justice For Jeff)

Ele era um personagem cujas cenas eram um alívio para quem estava assistindo; uma pessoa alegre e iluminadora antes que ele morresse. Nós iríamos sentir muita falta dele na segunda temporada, e de Hannah também, claro, o que nos leva ao motivo final do porquê a série não devia ter outra temporada…

13. Iria tirar todo o sentido da história da Hannah.

Assim como o primeiro motivo, a série teve sua base na mensagem de Hannah, que trouxe verdade e honestidade. Se fizerem outra temporada, corre o risco de apagar a mensagem que ela queria passar – é possível apagar a ideia de que há algo à ser aprendido com a morte dela especificamente…a não ser que o foco da segunda temporada seja felicidade e uma escola sem bullying. Mas se for assim, onde está o drama que move uma série?

Porém, há um motivo para que haja uma segunda temporada:

O elenco adorável e extremamente talentoso. Se eles fizerem outro projeto juntos, seremos os primeiros à assistir!

E parece que isso vai ser mais rápido do que pensávamos já que dois atores de 13 Reasons Why estarão juntos em um novo filme!

Pensando nesses motivos listados pelo Entertainment Weekly, o que vocês acham?

13 Reasons Why deve ou não ter uma segunda temporada?