Quem acompanha Kéfera há algum tempo lembra do pequeno incidente que a youtuber se envolveu em 2015. A garota havia pego um táxi em São Paulo, mas acabou sendo expulsa do carro por estar comendo uma marmita.

Após o acontecido, Kéfera usou seu canal para contar o acontecido em um vídeo, divulgando os dados do taxista, Wlamir Gonçalves e pedindo para que seus fãs denunciassem o motorista. Depois de um tempo, o vídeo foi retirado do Youtube.

O taxista sofreu várias ameaças e foi retirado do aplicativo de transporte para o qual trabalhava. Kéfera ainda, usou as redes sociais para pedir que seus fãs não continuassem ameaçando o homem, pedindo paz e afirmando que “a justiça havia sido feita”.

O caso, contudo, não parou por aí. O motorista processou a youtuber pelo vídeo de “violência” que Kéfera havia postado, afirmando que, na época, recebeu mais de 5000 ligações com ameaças e perdeu o direito de voltar a atuar como taxista no aplicativo de transporte Easy Táxi.

A justiça entendeu que Kéfera teve uma reação de “vingança privada” e errou ao divulgar publicamente dados do taxista. Outros argumentos do juiz foi que a reação do youtuber não foi condizente com a briga e que no vídeo, o começo da discussão foi emitida.

Devido a isso, Kéfera deverá indenizar o taxista em R$25 mil, valor negociado pelas duas partes, já que motorista havia pedido, inicialmente, o montante de R$100 mil.

Que treta!

Imagem Destaque (Reprodução/Muito Mais Que 5incoMinutos)

Gabi Gomes

Uma menina com a cabeça nas nuvens e os olhos em uma página de livro. Odeia matemática, mas encontra na leitura a equação que completa sua vida. Ama boybands e séries sobrenaturais. 19 anos, geminiana, jornalismo, Lufa-Lufa.


COMENTÁRIOS