Netflix defende série “Insatiable” e rebate: “fat-shaming será criticado”

A estreia de “Insatiable”, nova série da Netflix, está próxima, mas já está enterrada em tretas antes mesmo de começar. O seriado deixou muitas pessoas irritadas com sua sinopse e mais ainda com o trailer por supostamente promover o “fat-shaming”, que é uma denominação para o ato de se repreender pessoas acima do peso por serem como são.

Antes de falarmos da treta, contexto: em “Insatiable”, a atriz Debby Ryan viverá Patty, uma personagem que sofreu bullying a vida inteira por estar acima do peso e, como “vingança”, decide perder peso e se torna popular, para poder “pisar” em todos os que tiravam sarro dela. Assista aqui ao trailer oficial:

Apesar de não estrear até o dia 10 de Agosto, “Insatiable” irritou muita gente na internet por causa de seu enredo aparentemente a favor do “fat-shaming”, gerando uma petição online para o cancelamento da série, que angariou mais de 200 mil assinaturas até o momento.

Com a proporção que tomou o caso, a vice-presidente de conteúdo original do Netflix, Cindy Holland, se pronunciou sobre o assunto, avisando que terá seriado, sim:

“Lauren Gussis [criadora da série] sentiu fortemente, baseada em sua própria experiência, que esses problemas deveriam ser explorados de uma forma satírica exagerada. O seriado na verdade é sobre se sentir confortável com você mesmo.” – Cindy Holland, Netflix

A executiva ainda garantiu que as críticas ao “fat-shaming” estavam inseridas dentro do seriado. Não se sabe ainda se isso é verdade, pois resenhistas convidados a assistir o seriado em primeira mão para publicarem suas opiniões só terão autorização para publicá-las a partir do dia 08 de agosto.

Lauren Gussis, criadora de “Instatiable”, defendeu seu trabalho no Twitter:

FOTO/Destaque: reprodução – @GussisLauren | Twitter

“Quando eu tinha 13 anos, eu era suicida. Meus melhores amigos me largaram, e eu queria vingança. Eu achei que se eu parecesse bonita por fora, eu sentiria que eu era [boa] o bastante. Ao invés disso, eu desenvolvi um distúrbio alimentar… e aquele tipo de raiva que te faz querer fazer coisas obscuras. Eu ainda não estou confortável na minha pele… mas eu estou tentando compartilhar o que há dentro de mim – compartilhar a minha dor e vulnerabilidade por meio do humor. Esse apenas é o meu jeito. Essa série é um conto de aviso sobre como pode ser desastroso acreditar que o exterior é o mais importante – julgar sem ir mais fundo. Por favor, dê uma chance à série.” – Lauren Gussis, criadora de “Insatiable”

As atrizes Debby Ryan e Alyssa Milano também se manifestaram à favor da série, antes mesmo da executiva do Netflix:

FOTO/Destaque: reprodução – @DebbyRyan | Twitter

“Como alguém que se importa profundamente sobre como nossos corpos, especialmente os femininos, são repreendidos e policiados, eu estava empolgada para trabalhar no Insatiables porque é uma série que fala sobre isso e confronta essa realidade por meio de sátiras. […] Ao longo dos últimos dias, eu tenho visto como muitas vozes são protecionistas e diretas sobre os temas que terão foco nessa história. Eu sou grata por isso e me sinto confortada por isso, porque eu também quero essas histórias contadas da forma correta. Doze anos passando pelos meus próprios problemas com imagem corporal […] me atraíram para a vontade dessa série de ser realista sobre como é difícil e assustador viver no mundo com um corpo, não importando se você está sendo elogiada ou criticada pelo tamanho dele,  e como é você rezar para ser ignorada porque é mais fácil do que ser vista. […] A redenção [da série] está em identificar os bullies e dizer ‘isto está está certo’. […] Nós não estamos no negócio de “fat-shaming”. Nós saímos para criticar o sistema danificado e perigoso que iguala magreza com valor. […] Eu estou feliz por estar em uma série com criadoras inteligentes que miram em dissecar as pressões que se coloca em mulheres jovens. Eu espero que os fãs esperem e assistam à série antes de julgar. Se você der uma chance, eu acho que você vai reconhecer tanto a si mesmo quando as coisas que te deixam revoltado na nossa cultura fragmentada e obcecada com a beleza.” – Debby Ryan, @DebbyRyan (Twitter)

Já Alyssa Milano, além de reforçar que “fat-shaming” não é um tema do seriado, pediu a uma internauta que criticava “Insatiable” para ler um artigo da publicação Teen Vogue sobre  o enredo, dizendo que lá estava “bem explicada” a diferença nos propósitos do lançamento da Netflix.

FOTO/Destaque: reprodução – @Alyssa_Milano | Twitter

“Nós não estamos repreendendo Patty. Nós estamos abordando (pela comédia) o dano que o fat-shaming causa. Eu espero que isso esclareça as coisas. Além disso, esse artigo fez um bom trabalho em explicar melhor: [LINK] #Insatiable” – Alyssa Milano, @Alyssa_Milano

Pois é, minha gente. Para bem ou para mal, certezas agora só a partir do dia 10 de agosto, quando poderemos conferir pessoalmente se “Insatiable” vai ser um seriado legal e diferente ou só mais um que não deveria nem ter começado.

E você? O que acha do enredo de “Insatiable”? É ou não é “fat-shaming”?

CR: Cosmopolitan | Teen Vogue | Twitter

Anne Bollmann

Jornalista formada na Cásper Líbero com olhos e interesses por todo lugar: livros, séries, músicas e futebol. No momento, altamente inserida na cultura pop sul-coreana e acompanhando de perto sua ascensão pelo mundo.

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.