Fale conosco

O que vc está procurando?

Música

Em coletiva de imprensa Pabllo Vittar fala sobre “111”, EMA e mais

Reprodução: ErnnaCost

Nesta quinta-feira (31) a cantora Pabllo Vittar está lançando a primeira parte de seu novo álbum “111”, e ontem durante uma coletiva de imprensa na casa de show Áudio Club a cantora falou sobre seu novo álbum, sua apresentação no EMA e mais.

Sobre “111”: “O álbum está cheios de participações muito legais e vários ritmos. A gente decidiu dividir o álbum em duas partes porque o consumo de música mudou de uns tempos para cá. Hoje em dia a gente lança um álbum com 10 músicas e a outra semana as pessoas já estão perguntando sobre o álbum novo. Então a gente decidiu dividir em duas partes. Essa primeira parte vocês já conhecem duas músicas, que já foram apresentadas, e tem outras duas músicas para serem lançadas.

Esse álbum é uma grande playlist de aniversário, tanto que é a data do meu aniversário. Quando a gente pensou em fazer o “111” a gente pensou em fazer algo para cima, divertido e que as pessoas pudessem se conectar com a música, independente do idioma. O “1” do meio tem uma calda de escorpião porque eu sou escorpiana. E nas outras capas eu sempre mostrei corpo, então eu queria mostrar uma parte do meu corpo que eu gosto muito e que fala muito sobre mim, que é o meu rosto, o meu olhar.”

Reprodução: ErnnaCost: Ernn

Sobre a briga entre Anitta e Ludmilla: “E sou do time da música pop. Eu acho tão feio quando a mídia quer colocar uma mulher contra a outra. Eu não sou time ninguém, eu sou time música. Eu sou time que as pessoas façam seu trabalho. Eu sou time que as pessoas sejam respeitadas como elas são, e isso é indiscutível. Eu sou time pop Brasil.”

Sobre o EMA: “Olha, sobre o EMA, a minha performance vai ser bem pautada entre a nossa brasilidade, que a gente tem sempre. Mas eu não posso falar muito. Sobre o meu look, eu vou fazer a prova dele assim que eu acabar esse evento. Eu não posso falar muito sobre, mas assistam e divulguem muito. Além de performar eu também estou concorrendo como Artista Brasileira.”

Sobre a carreira internacional: “É muito massa a gente chegar lá fora, cantar as músicas em português, as pessoas cantarem música em português, e agora a gente poder levar um trabalho, que a gente vai poder se conectar com eles. Quando eu fui fazer essa última turnê, foi muito legal porque eu conheci muitos fãs que já cantavam a minha música e se esforçaram para cantar ‘K.O’, ‘Buzina’ e ‘Corpo Sensual’ por exemplo. Eles cantam com um sotaque tão fofo. E eu pensei ‘Eu vou ter que voltar para cantar no idioma de vocês’. Se eles cantam no nosso idioma, por que eu não posso cantar no idioma deles?”