“Malévola: Dona do Mal” traz metáforas para assuntos reais em 2019

O cinema virou tema da redação do Enem, a principal prova utilizada para ingresso no Ensino Superior no Brasil. Que o cinema tem sido por décadas ferramenta de transformação social é indiscutível, por isso amamos encontrar metáforas sociais em filmes.

“Malévola – Dona do Mal” é uma das principais sequências da Disney e foi lançada na segunda quinzena de outubro de 2019. Na produção Malévola (Angelina Jolie) e Aurora (Elle Fanning) tem sua relação abalada quando a princesa decide se casar com o Príncipe Phillip (Harris Dickinson) e a vilã precisa lidar com a mãe nada receptiva do noivo. A obra está recheada de metáforas para assuntos fundamentais em 2019.

– Respeito às diferenças
No filme Malévola conhece os Seres da Terra, criaturas em minoria que vivem afastadas de uma sociedade que não compreende e ameaça a existência desses seres. Ao lado dessas novas criaturas a vilã descobre a sensação de pertencimento e a necessidade de proteger os seus iguais.

– Proteção ao meio ambiente
Os seres da terra vivem em ambientes distantes e escondidos da maioria, lugares que preservam ancestralidades e principalmente a natureza. Esses lugares e seus habitantes também correm risco de deixar de existir caso sejam expostos.

– Desarmamento
A Rainha Ingris (Michelle Pfeiffer) decide acabar com Malévola, os Moors e as demais criaturas mágicas que sempre viveram com Aurora. Para isso, ela junta um exército de soldados com muitas armas incluindo um pó mágico capaz de eliminar as vidas mágicas.

Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência. Será?

Cintia Luz Lima

Jornalista - São Paulo, SP

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.