ENTREVISTA: Lindsey Stirling fala sobre surpresas para os brasileiros!

 

Dona de um repertório poderoso, Lindsey Stirling não para de surpreender. Desde que lançou seu álbum de estreia que leva seu próprio nome, lá em 2012, ela tornou-se uma das personalidades inovadoras da nossa geração. Com apenas 33 anos, ela conseguiu alcançar a #2 posição no Billboard Top 200, a #1 posição nas paradas de música eletrônica, ficar 21 semanas consecutivas na posição #1 das paradas de melhor Álbum Clássico e ganhar um Billboard Music Award de Melhor Álbum de Música Eletrônica.

Depois de quase três anos, a violinista, dançarina e compositora, retorna ao Brasil com a turnê do seu quinto álbum, Artemis. Os shows serão no UnimedHall, em São Paulo, dia 19 de março de 2020 e na Arena Sabiazinho, em Uberlândia, dia 20 de março. A convite da T4F, nós batemos um papo bem animado com ela pelo telefone e Lindsey contou um pouco sobre o que podemos esperar com a Artemis Tour e o quão grande estava a sua saudade do Brasil.

Conversamos sobre a força que Artemis tem em sua carreira e de como ela vê sua raízes neste álbum.

“Quando eu escrevi “Artemis”, voltei ao meu som moderno, único, como estar com os violinos com a música eletrônica e os elementos do rock, você sabe. Então esse álbum voltou às minhas raízes um pouco”

Sua marca registrada é fazer misturas musicais inusitadas mas, em nossa entrevista, Lindsey contou como essa mistura surge de onde menos esperamos.

“Eu também gosto de misturar coisas que as pessoas não esperariam, então o violino com a música eletrônica ou até dançando enquanto toco o violino ou até mesmo um show louco com luzes e drones malucos. Eu gosto de misturar coisas que você normalmente não pensaria, então quando você ouve, quando vê, gosta. Porque deixa em aberto todas as outras oportunidades para criar e experimentar coisas.”

 

A violinista também diz ser corajosa com isso e montar coisas que são mais arriscadas! E que é exatamente isso que faz as pessoas irem em seus shows.

“Então, na minha arte, tento mergulhar no claro e no escuro, e sempre quero que a música se sinta realmente esperançosa por causa da luz que tento representar, mas também tento representar o escuro com os sons escuros.”

O que mais Lindsey gosta é falar de seus projetos e de como é tudo muito bem pensado em seus clipes e figurinos. Ela afirmou que leva bastante tempo pensando nisso e contou algumas outras novidades.

“Estou terminando minha história em quadrinhos que vem junto com este álbum. Além de ter um musical no qual continuo trabalhando que vai para a Broadway.”

Agora ao que realmente queríamos saber: o Brasil! O que será que Lindsey tem a nos dizer?

“Adoro a energia da multidão lá. As pessoas são tão amáveis, tão gentis, então estou animada por isso. Então, sim, eu amo ir a diferentes partes do mundo e conhecer meus fãs, e é uma ótima experiência ir a um lugar diferente do mundo onde eu nem falo a mesma língua muito bem, e as pessoas não falam a minha língua e ainda temos essa conexão. E olhamos um para o outro e sorrimos um para o outro. É como se estivéssemos conectados e é um sentimento muito poderoso que vai além da voz e é apenas um lembrete de que somos todas as pessoas, somos todos iguais. Muito diferente, mas ao mesmo tempo somos iguais.”

Assim como a primeira vez em que pisou no palco, Lindsey comparou a emoção de subir nele todas as vezes como se fosse a primeira vez de novo. E nós estamos bem ansiosos para vê-la novamente, musa! Animados? Você pode conseguir ingressos pelo site: www.ticketsforfun.com.br, na bilheteria oficial (UnimedHall — sem taxa de conveniência).

Talita de Alencar

30, editora e fotógrafa do Na Mira!

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.

Copyright ©2019, Febre Teen - Todos os direitos reservados | Inovalize