“Jojo Rabbit”, de Taika Waititi, ousa ao trazer uma perspectiva infantil sobre o nazismo alemão #FebreNoOscar2020

Filmes que contam sobre o holocausto costumam ser tristes e terem um final triste, como é o caso do grande clássico “O Menino do Pijama Listrado”, mas, Taika Waititi ousou ao trazer um Hitler imaginário criado pela mente inocente de uma criança.

Jojo Betzler é um simples garoto alemão que sonha em fazer parte do “exército” mirim do ditador Adolf Hitler, a chamada Juventude Hitlerista. O que é algo inusitado quando se fala em filmes e obras literárias que abordam o período em suas histórias, normalmente, o protagonista é alguém perseguido pelo regime e não alguém que deseja se juntar a ele. Com sua mente infantil e cheia de ideias, Jojo acaba criando para um si um amigo imaginário, que é ninguém mais ninguém menos que o próprio ditador alemão, vivido pelo diretor Taika.

Reprodução/Fox Films

Com uma série de situações inusitadas vividas por Hitler – como comer a cabeça de um unicórnio – nós podemos ter a visão do que alguém que não entende como as coisas funcionam pensaria do regime, e levanta o debate sobre como a educação é libertadora. Quando amadurece, o pequeno Jojo percebe que as coisas não estão certas e – literalmente – chuta seu amigo imaginário Hitler pela janela e para fora da sua mente (essa, inclusive, foi a cena favorita do ator mirim Griffin Davis).

Scarlet Johansson ganhou suas primeiras indicações ao Oscar com esse filme e o drama “Histórias de Um Casamento”, em que ela atua junto com Adam Driver. A atriz interpreta Rosie, a mãe de Jojo que abriga uma garota judia em sua casa, sem que o garoto saiba.

Waititi, que também foi diretor de filmes da Marvel como “Thor: Ragnarok”, foi ousado, mas foi feliz na ousadia ao conseguir conciliar a visão de uma criança, levantar o debate que educação liberta as mentes que são “dominadas” por tal visão e mesmo assim não ridicularizar o holocausto que matou cerca de 6 milhões de judeus.

Reprodução/Fox Films

“Jojo Rabbit” concorre a 6 categorias no Oscar: Melhor Filme, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Figurino, Melhor Direção de Arte e Melhor Montagem.

Giovanna Santos

19 anos, estudante de Jornalismo e muito apaixonada pelo que faço. Amo músicas, séries e filmes <3 Insta: @gi_cavalcantii

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.

Copyright ©2019, Febre Teen - Todos os direitos reservados | Inovalize