ENTREVISTA: 5SOS revela dificuldade em lançar álbum durante pandemia e fala sobre volta ao Brasil

Os fãs do 5 Seconds of Summer tiveram mil motivos para comemorar e ficar com um sorriso no rosto nos últimos dias. Rolou live no Instagram dos meninos em que eles mostraram um pouco das músicas novas, eles responderam perguntas de fãs, mas o melhor momento foi na última sexta-feira, 27, com o lançamento do álbum “CALM“.

Durante a semana passada, o Febre Teen teve a oportunidade de ouvir o novo trabalho da banda em primeira mão e conversar com o guitarrista, Michael Clifford. Ele nos contou um pouquinho sobre a produção do álbum, a evolução da banda, a dificuldade em lançar algo durante a pandemia do coronavírus e claro que falou sobre o Brasil!

(Andy DeLuca/Universal Music)

Os meninos já tinham liberado algumas músicas do álbum um tempinho antes, além de tocar prévias durante lives, e algo que os fãs repararam é que as canções estão com um pequeno toque diferente do que estamos acostumados, principalmente do que vimos no último lançamento, o “Youngblood‘.

No novo trabalho, o 5SOS decidiu seguir um lado mais leve da vida, mostrando que com todos os perrengues, as coisas podem melhorar e que ninguém deve ficar parado em um mesmo lugar. Muitas letras falam sobre autoconhecimento, relacionamentos e tem uma pegada mais moderna e adulta, já que os membros e os seus fãs estão crescendo.

“Acho que estávamos prontos para expandir o que fizemos no ‘Youngblood’, prontos para fazer algo bem diferente mas ao mesmo tempo similar ao que já fizemos antes. Nós pegamos um pouco de tudo que usamos em nossas músicas no passado e trouxemos para os dias de hoje com um toque mais moderno. Acho que fizemos um bom trabalho e esse o meu álbum favorito.”

A banda trabalhou por dois anos no “CALM” e, durante esse tempo, os fãs ficaram esperando por novas músicas e novidades do 5SOS. Claro que muita coisa mudou desde o lançamento do “Youngblood“, como as relações, o amadurecimento, a própria carreira e a vida pessoal dos meninos, o que tentaram retratar nesse projeto. Michael revelou que esse álbum foi feito do jeitinho deles, como os integrantes e os fãs queriam, sem pensar no lado comercial.

“Quando lançamos o ‘Youngblood’, estávamos em uma fase bem diferente, não apenas em relação às nossas vidas, mas também à nossa carreira. Antes dele, tivemos dois álbuns que foram tiveram um tremendo sucesso e passamos outros dois tentando achar um novo som e nos descobrir. O que aconteceu com ele e a recepção das pessoas nos deu confiança para fazermos o que quisermos e seguir com isso. Acho que agora fizemos as músicas do jeito que queríamos e de uma maneira que os fãs gravitem pelo álbum. Muitas pessoas estão gostando do que já tínhamos liberado. Acho que a fase que estamos agora está sendo boa e especial para os nossos fãs e para nós, sem se preocupar com o lado comercial por trás de tudo.”

Recentemente, eles lançaram um dos melhores clipes da carreira, o da música “Old Me“. Quem é fã desde o comecinho da banda, se emocionou com esse presentão em que eles mostram diversos momentos, revivem e recriam experiências do passado, mas que nunca esqueceram e que ficaram marcados em suas memórias. Imagina que incrível e nostálgico foi para os 5SOS gravar essas cenas!

“Nós sabíamos que em algum momento da nossa carreira, queríamos voltar e visitar de novo esses lugares, só não sabíamos como seria: num futuro documentário ou agora. Quando fizemos essa música, pensamos ‘O que podemos fazer para que todo mundo se sinta relacionado com ela?’. Achamos que a solução era trazer pra um lado mais pessoal, falar sobre o que vivemos. Visualmente, ela leva as pessoas para os lugares que falamos por 7 anos, desde o começo da banda. Nós falamos tanto sobre o nosso primeiro show, nossos ensaios em um estúdio dentro de casa, os meninos indo para o meu flat pra gente só bater um papo. Queríamos dar para as pessoas a visão de como isso e esses lugares eram. Acho que o clipe é muito importante pra nós, e estamos felizes em saber que os fãs estão vendo essas coisas.”

Continuando o assunto de “Old Me“, claro que queríamos ver o Michael voltando um pouquinho no tempo, e questionamos se a vida que ele vive hoje é do jeito que sonhava quando criança. E será que ele diria algo para o Michael do passado?

“De jeito nenhum, nem um pouco. Eu tenho sorte de ter essa vida e pessoas no mundo todo apoiando a nossa música, e era algo inalcançável pra mim quando criança. De verdade, eu não sei o que eu diria porque sou sortudo de estar aqui, mas eu não mudaria nada do que aconteceu.”

Alguns dias antes do lançamento de “CALM“, o 5 Seconds of Summer decidiu fazer um esquenta e liberar mais uma das músicas do álbum para sentir a reação dos fãs. Na madrugada da quarta-feira, 25, eles divulgaram a “Wildflower” junto com lyric video gravado durante 10 horas. O guitarrista contou que essa é uma das suas músicas favoritas e eles lançaram sem pressão nenhuma, só para ver o que aconteceria. Será que é o novo single da banda? Dá só uma olhadinha no que o Michael disse:

“Nós não queremos chamar de single, só lançamos para ver a reação das pessoas. Colocamos ela no mundo e se gostaram, ótimo, se não, tudo bem. Sem pressão. Essa é provavelmente uma das nossas músicas favoritas desse álbum, e fizemos o vídeo aqui, onde estou morando, com o nosso fotógrafo e diretor Andy Deluca. Passamos 10 horas lá fora mudando as flores para esse stopmotion, e foi muito legal ver ele fazendo tudo isso. Espero que os fãs tenham gostado.”

E não é novidade para ninguém que o mundo está passando por um momento delicado devido a pandemia do coronavírus. Diversos lançamento estão sendo adiados, mas o 5SOS decidiu se manter fiel a data que anunciaram para os fãs e lançaram o álbum na última sexta-feira. Claro que isso acabou impactando na divulgação e na turnê dos meninos, a “No Shame Tour“, mas quando tudo voltar ao normal, eles pretendem passar pela América do Sul.

“Eu acho que é algo (a pandemia) que ninguém imaginava que iria acontecer. É estranho lançar um álbum em um momento assim, porque era pra ele trazer felicidade para as pessoas. Acaba sendo difícil de divulgar e era para estarmos viajando pelo mundo agora, mas ao invés disso, estamos em casa, o que é super importante e o que temos que fazer agora. Mas é estranho estar nessa pausa, porque estamos sempre viajando pelo mundo, em contato com os fãs, vendo as pessoas e tocando as nossas músicas. Estamos levando um dia de cada vez e rezando para que consigamos sair em turnê ainda esse ano e ir para a América do Sul. Tudo mundo está só esperando para ver o que acontece com o mundo.”

Alguns dias antes da entrevista, o Ashton Irwin, baterista da banda, revelou que estava ficando doente e acabou preocupando os fãs. Tivemos que perguntar para o Michael se o amigo e companheiro de palco estava bem, mas ele não tinha muita informação no momento (a entrevista aconteceu na quarta-feira, 27).

“Eu não tenho muita certeza, mas falei com ele alguns dias atrás e ele estava bem, até então.”
(Andy DeLuca/Universal Music)

Por falar em fãs, a relação deles com o 5SOS é tão boa que a banda até tocou um pouco das novas músicas durante uma live no Instagram antes do lançamento oficial. Novamente, o guitarrista cita que eles estão trabalhando sem pressão, então decidiram mostrar um pouquinho do que os fãs podiam esperar, e claro que a reação e o resultado foi positivo.

“É bom que a gente tirou toda a pressão disso. Os nossos álbuns sempre vazam antes do lançamento, então dessa vez pensamos ‘Tanto faz, vamos só tocar as músicas pra eles’, e acho que os fãs amaram. É bom poder estar online e conversar com eles, é o mais perto que podemos chegar nesse momento, e sentimos falta de ficar com os nossos fãs.”

E óbvio que o que os fãs brasileiros mais querem saber é o quando a banda pretende voltar ao país. O Michael já tinha citado que eles pensam em vir para a América do Sul com a nova turnê, mas colocamos uma pressão para saber se isso já está definido. Mas calma, tudo no seu tempo.

“Nós sempre, sempre falamos sobre voltar para a América do Sul, e o Brasil é um dos nossos lugares favoritos. O melhor show que fizemos foi no Rock in Rio, então é um lugar especial para mim, e depois tive férias incríveis por lá. Depois que tocamos no festival, eu fiquei no Rio por umas 2 semanas com a minha noiva, e não fazíamos ideia do que fazer, estávamos vendo o que acontecia. Foi muito bom e nós sentimos muita saudade do Brasil. Infelizmente não fomos aí o suficiente, mas espero que isso mude, porque queremos voltar ao Brasil e passar um tempo com os nossos fãs.”

Para terminar, perguntamos sobre as lembranças culturais dele sobre o Brasil: comida, cantores e lugares. Como todo bom gringo, ele falou sobre as caipirinhas que tomou no país e riu ao comentar sobre o que fez durante as suas duas semanas de férias.

“Eu tomei tantas caipirinhas quando estive aí. De verdade, eu passei do limite. Também fui para o Outback nas minhas férias de duas semanas, e não sei porque fiz isso logo no Brasil, mas fui no Outback.”

Esperamos muito que o 5SOS volte ao Brasil com a nova turnê, assim que tudo normalizar, e o novo álbum da banda não sai do nosso replay. Tudo pra todo!

Que tal relembrar da nossa entrevista com todos os membros de quando eles passaram por São Paulo em 2018? Nós ensinamos os meninos algumas músicas deles em português e ficou hilário!

Leticia Annes

Editora do Febre Teen Insta/Twitter: @le_annes

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.