O porquê de Charli XCX merecer mais reconhecimento no mundo do pop

Quando falamos de Charli XCX, é muito comum a gente lembrar de “Fancy”, sua parceria icônica com Iggy Azalea que a lançou de vez pro mundo, mas a carreira da cantora começou muito antes do sucesso estrondoroso dessa parceria. Apesar de muita gente não saber, Charli já foi responsável por compor muitos hits de sucesso antes de ter suas próprias músicas, grande exemplo disso é “I Love It” do duo Icona Pop e “Same Old Love” da Selena Gomez, que esteve presente em seu álbum “Revival”.

Mas se tratando da sua carreira como cantora, tudo começou em 2011, quando ela laçou seu EP “End Of The World” e desde então ela não parou mais. No mesmo ano, ela também lançou “Lost in Space” e começou a ficar conhecida na cena underground britânica. Em 2012, foi a vez do EP “You’re the One”, que foi o primeiro lançado nos EUA, enquanto em 2013 ela lançou mais um EP, batizado de “You (Ha Ha Ha)” e seu primeiro álbum, o “True Romance”.

Porém, a fama mundial da cantora veio com “Boom Clap”, música de Charli que esteve presenta na trilha sonora do mega sucesso “A Culpa é das Estrelas”. Originalmente, a música era pra ser de Hilary Duff, mas o destino de Charli já estava traçado e a cantora precisava logo ser vista pelo mundo todo. E ela foi, tanto que o hit pegou #1 nos EUA e diversos discos de platina e ouro no ano de seu lançamento.

No mesmo ano, aos 22 anos, a cantora já era conhecida mundialmente como a “cantora da música do filme”, mas com o lançamento de “Fancy”, que também contava com composição de Charli na letra, ela cravou seu nome de vez nos charts dos Estados Unidos mesmo sendo uma cantora britânica. A parceria com Iggy Azalea atingiu rapidamente o topo da Billboard Hot 100 e até hoje é uma das músicas de uma rapper feminina a ficar mais tempo no topo da parada.

É impossível negar que “Fancy” foi um divisor de águas na carreira de Charli. Após o sucesso da música, que teve um clipe inspirado no filme “As Patricinhas de Beverly Hills” e já está quase com um bilhão de views, a cantora foi convidada para ser o ato de abertura de diversas turnês, se consolidando assim de pouquinho em pouquinho como uma das artistas pop mais importantes da época.

Mesmo com seu segundo álbum, o “SUCKER”, sendo completamente influenciado pelo pop/rock que a gente já estava acostumado a ver Charli fazendo, no auge de sua carreira a cantora resolveu reinventar todo o seu estilo musical e começou a investir na mistura do pop com PC Music. Seu primeiro lançamento com essa pegada foi “Vroom Vroom” e a partir daí ela nunca mais parou.

Apesar de ter perdido alguns fãs com seu novo estilo, Charli se tornou uma das artistas mais importantes da cena underground, deixando os amantes do pop raiz carentes mas servindo muito para a galera que ama música alternativa. Um dos grande marco dessa nova era de Charli foi o clipe de “Boys”, onde ela reuniu diversos caras famosos em seu videoclipe, incluindo Joe Jonas, Cameron Dallas e Charlie Puth.

Com sua marca já registrada e sendo uma das mais importantes do movimento PC Music, a cantora não teve mais medo de ousar em seus lançamentos. Em 2017 ela lançou sua primeira mixtape, a “Number 1 Angel”, com 10 músicas todas carregadas com a identidade que ela criou. No mesmo ano Charli também lançou sua segunda mixtape, a “Pop 2”, que contava com sua primeira parceria com a drag brasileira Pabllo Vittar na música “I Got It”.

A parceria com Pabllo, trouxe de volta o nome de Charli para o mainstream do mercado brasileiro, fazendo a cantora ficar em alta em nosso país, o que não acontecia desde o smash “Fancy” com Iggy Azalea. A parceria de Charli com Pabllo deu tão certo que elas ainda lançaram outras duas: “Shake It”, presente no terceiro álbum da britânica, e “Flash Pose”, primeiro single do “111” de Pabllo Vittar.

Atualmente, Charli é uma grande influenciadora no estilo da PC Music, que vem crescendo cada vez mais ao redor do mundo. Um grande exemplo disso, é a cantora Kim Petras, que segue os passos de Charli na PC Music em diversas músicas dos seus álbuns mais recentes. E apesar de não se manter mais no estilo pop que grande maioria está acostumado, a cantora está sempre envolvida com artistas do meio, tanto que o seu terceiro álbum, o “Charli”, tem parcerias com Lizzo e Troye Sivan.

Com todos esses feitos em nove anos de carreira, é impossível negar o quanto Charli revolucionou o pop trazendo as influências da PC Music para o cenário musical. Hoje em dia, sendo underground ou não, a cantora continua lotando seus shows ao redor do mundo e ainda abre algumas turnês importantes, como a Prismatic da Katy, a HFK da Halsey e até mesmo a Reputation de Taylor Swift.

Grande prova do sucesso e reconhecimento que Charli merece, é a sua agenda para 2020. A cantora está com presença confirmada em diversos festivais importantes ao redor do mundo, incluindo o Lollapalooza Brasil. Inclusive, o show de Charli será no mesmo dia de Pabllo Vittar, mas, de acordo com os horários divulgados hoje, elas cantam em palcos diferentes com uma pequena diferença de horário de um show pro outro, o que com certeza dificultaria o encontro das duas em cima do palco – o que seria incrível.

De qualquer forma, os ingressos para o festival estão voando a todo vapor e você pode adquirir o seu através deste link. Vale lembrar que o Lollapalooza Brasil acontecerá nos dias 03, 04 e 05 de abril no Autódromo de Interlagos em São Paulo. E aí, nos vemos lá?

itsfirmino

Carioca, DJ e produtor de eventos apaixonado pelo jornalismo e pelo entretenimento. ~me acha no @itsfirmino em todas as redes sociais~

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.