Por que “Garoto Errado”, da Manu Gavassi, marcou toda uma geração?

Se você era um pré-adolescente/adolescente em 2010, você com certeza ouviu muito aquela musiquinha que dizia “Então me diz o que eu faço pra tentar te esquecer”, né? Aos 17 anos de idade, Manu Gavassi ficou famosa no Brasil todo com “Garoto Errado”, música chiclete que grudou na cabeça de todos na época e que é um verdadeiro hit até os dias atuais.

Tanto que na manhã de hoje (05), a equipe da cantora que está confinada na casa do “Big Brother Brasil 20”, perguntou através do Twitter de Manu como os fãs haviam a conhecido e a quantidade de respostas com “Garoto Errado” foi tão grande, que o nome da música chegou até a entrar nos Trends Topics do Brasil. Mas porque a música de uma adolescente marcou tanto uma geração? A gente te explica.

Desde que Kelly Key, Rouge e o extinto grupo KLB anunciaram os seus respectivos hiatus, a música pop no brasil estava morta, o que abriu espaço para o crescimento do pop/rock emo do NxZero, Fresno e muitos outros. Na mesma época, o RBD também estava acabando e aí, por conta do efeito Disney Channel, se a gente quisesse consumir música pop voltada ao público teen, éramos obrigados a ouvir Demi Lovato, Selena Gomez, Miley Cyrus e Jonas Brothers.

Mas em 2010, quando a revista Capricho estava no seu maior auge nas bancas e na internet, justamente por nos conectar com esses artistas pop lá de fora, ela simplesmente nos surge com uma menina de 17 anos chamada Manu Gavassi como aposta de cantora revelação do ano. O que ninguém esperava é que, em meio a tantas bandas de pop/rock emo que tinham o preto como cor principal, Manu fizesse sucesso com suas musiquinhas de amor e com seus looks sempre caprichados em 50 tons de rosa.

O estilo de Manu em “Garoto Errado” foi tão revolucionário que em meio a febre das calças coloridas por conta dos meninos do Restart, ela conseguiu implantar a tendência do headbands que no ano seguinte ficou mais forte ainda quando uma das participantes do “BBB11” entrou utilizando o acessório na casa mais vigiada por aí. E apesar de “Garoto Errado” não ter atingido níveis mundias e eu odiar comparações, arrisco a dizer que Manu foi a Anitta da geração dela, pois assim como a funkeira, ela não era a nova alguém, ela era simplesmente a Manu e foi isso que a levou onde ela está hoje.

Manu Gavassi em 2010/Mulheres no “BBB” em 2011. (Reprodução: Capricho/Rede Globo)

Inclusive, muita gente já revelou através das redes sociais que em 2010, no auge de seus 12/13 anos, sofria com as músicas da Manu sem nem saber o que era sofrer por amor, mas que sentia os olhos cheios de lágrimas só de ouvir a voz da cantora dizendo “Uma semana sem te ver“, verso de abertura de “Planos Impossíveis”, outro grande hit de Manu. O mais engraçado nisso tudo é que, por ser mulher, com certeza Manu enfrentou muito preconceito em sua carreira, mas de toda a geração pop do Brasil em 2010, ela é a única que está aí até hoje trabalhando com música e crescendo a cada dia.

Ela viu o Restart, o Cine, os Rebeldes e todos os outros queridinhos da Capricho terem um fim, enquanto ela continuou trabalhando em novos projetos a cada ano até chegar aos dias de hoje, onde ela se encontra confinada no maior reality show do Brasil sem saber o quanto a sua carreira como cantora aqui do lado de fora tem estado melhor do que nunca. Seu clipe de “áudio de desculpas”, lançado algumas semanas atrás, está com quase 4 milhões de visualizações, enquanto sua turnê pós “BBB20” está praticamente toda esgotada e agora eu te pergunto: “Garoto Errado” marcou ou não marcou uma geração?

Renan Firmino

Carioca, DJ e produtor de eventos apaixonado pelo jornalismo e pelo entretenimento. ~me acha no @itsfirmino em todas as redes sociais~

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.

Copyright ©2019, Febre Teen - Todos os direitos reservados | Inovalize