Dua Lipa dá pisão ao falar sobre cultura do cancelamento e machismo: “Me transformam em objeto”

Na última sexta-feira, 27, a Dua Lipa lançou um álbum que revolucionou a indústria pop, o “Future Nostalgia“, cheio de hits e músicas que já se tornaram virais até no TikTok. Mas a cantora deu uma entrevista e falou sobre as dificuldade de ser mulher no meio artístico, além de citar a cultura do cancelamento.

O que mais se vê no Twitter são usuários da rede social cancelando artistas por algum erro, sem aceitar desculpas ou até mesmo entender que as pessoas aprendem com os seus erros. E uma que começou o ano sendo cancelada foi a Dua Lipa.

Após a cerimônia do Grammy, a cantora foi vista saindo de um clube de strip e as fotos de paparazzi começaram a rodar a internet, e foi aí que a hashtag #DuaLipaIsOverParty subiu nos Trending Topics do Twitter. Mas em uma entrevista para o The Sunday Telegraph, a gata se abriu sobre a cultura do cancelamento. Ela disse:

“Artistas são pessoas e nós aprendemos com os nossos erros, nos desculpamos quando acontecem. Mas, também, se estou de acordo com as minhas ações, não irei comentar. Eu nunca fez nada para ser maldosa ou degradante. Tudo em uma boa intenção, e se as coisas são entendidas de um jeito errado, eu me desculpo. Mas eu não posso viver a minha vida com medo de alguém tentar me cancelar por algo bobo.”

E as coisas pioram quando você é mulher na indústria musical. As pessoas acham que tem o direito de julgar cada passo, de objetificar as mulheres e verem só a sua pele e não o seu talento.

“Acho que tem muito menos olhos nos artistas de pop masculinos. Talvez sejamos mais divertidas de escrever sobre? Eu não sei, mas o jeito que a mulher é descrita comparada ao home, é tipo, se ela está usando short, escrevem ‘Ela colocou a perna pra jogo!’. Eu estou aqui por causa da minha música, mas quando as pessoas escrevem matérias como essas sobre mim, isso tira o foco do meu talento e me transforma em uma coisa, um objeto. As pessoas gostam de objectificar as mulheres.”

Concordamos com tudo que a Dua disse, afinal, a cultura do machismo ainda predomina no mundo e a do cancelamento está se tornando grande, e são duas coisas que não precisam existir!

Leticia Annes

Editora do Febre Teen Insta/Twitter: @le_annes

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.