Miley Cyrus é o exemplo que deveríamos seguir no caminho do auto-conhecimento!

Uma coisa é inegável: todos os artistas, ao longo de suas carreiras, passam por mudanças. Seu estilo musical, seu modo de se vestir e até seu vocal pode mudar, principalmente se eles passam uma imagem que não querem ter mais ou acreditam não fazer mais parte da sua personalidade. Esse foi o caso de Miley Cyrus.

De início, fomos apresentados a Miley Cyrus como Hannah Montana. E é claro que, a personagem que nós fomos apresentados durante os anos de Disney Channel, não era ela verdadeiramente. Era apenas uma produção e um personagem. E mesmo assim, muitos se apaixonaram pela cantora por uma imagem criada. Em 2011, o mundo começou a presenciar isso. Em 2012 ela mostrou e entregou o seu verdadeiro potencial com ‘Can’t Be Tamed’ e apesar de ser um trabalho grandioso, ela foi atacada por mostrar quem ela realmente é. Ela nunca será domada.

A Bangerz também provou isso, porém seguindo um outro caminho. Ela tentou se reinventar e mostrar a sua personalidade, ela encheu o corpo de tatuagens e por um certo tempo flertou com o mundo das drogas, mas o retorno dela para o mundo da música após o ‘She Is Coming’ nos ensinou muito, e isso vai além da sua imagem. Miley sempre será uma inspiração, ela é a verdade e a essência de uma estrela em ascensão pronta para surpreender a indústria musical.

Em prol disso, resolvi fazer uma lista para relembrar os principais momentos da carreira da cantora e para mostrar sua evolução e a forma como ela vem nos inspirando durante todos esses anos.

Nós precisamos de uma fase confusa e rebelde!

Após o fim de Hannah Montana. Miley aproveitou um tempo para refletir como iria preparar o seu primeiro retorno, de forma crua, surpreendente e polêmica, ela conseguiu limpar a imagem da personagem Hannah. Hoje, ela mostra que todo mundo passa por uma fase complicada e de auto-conhecimento, querendo ou não. E tudo bem, a sua pode não ter drogas, roupas escandalosas usadas em um palco na frente do mundo, mas você pode se sentir bravo e irritado sem vontade de fazer qualquer coisa. Se você precisar disso para se expressar e se auto-conhecer, vai em frente. E isso também pode ser divertido e curioso. O importante é saber que existe uma saída e Miley é uma lição sobre disso.

Não lute contra sua evolução!

Em uma conversa durante o seu programa Bridget Minded, Miley Cyrus explicou que se amar é a primeira solução para seguir em frente. Ser você mesmo é libertador, apesar das mudanças. E uma vez que você decide ser fiel a si mesmo, à sua evolução, e aos seus sentimentos, por mais difícil que soe, você pode partir para encontrar uma felicidade pura e de total satisfação. Isso o levará exatamente onde deveria estar. Não lute contra a evolução, porque você nunca vencerá. As pessoas mudam quando elas sentem que precisam mudar, por mais que a gente ache que consiga fazer isso pelos outros, não adianta: depende de vontade própria.

“Somente quando você para de ouvir as vozes externas e começa a prestar atenção na que mais importa – a sua – você pode se libertar de pressões e expectativas injustas.”, expressou.

Não se preocupar com o que as pessoas pensam sobre você. Isso não te define!

Por mais que Miley, desde o começo da sua carreira, tenha entendido que as suas atitudes podiam ser um alerta para as pessoas falarem dela, ela nunca se preocupou muito com o que as pessoas estavam dizendo a seu respeito. Isso nunca a definiu. Ela fez o que tinha vontade e isso é o importante.  Miley Cyrus sempre foi uma cantora aberta, madura e com uma ética moderna, com poucos escândalos – de verdade, na sua vida sob os holofotes, ao contrário de tantas outras. Ainda assim, ela sempre foi altamente criticada – o motivo é difícil dizer, mas sabemos que o que incomoda a gente é um sinal de algo que a gente não aceita em si mesma.

Você pode mudar o mundo com o seu amor!

Miley é uma mulher incrível e ativista, ela é fundadora de uma ONG para ajudar jovens transgêneros nos Estados Unidos e tem uma veia política forte – ela sabe o que ela quer para próprio país. E nunca escondeu isso. Até mesmo em suas canções ela sabe o que busca e quer passar, o que agrada os seus fãs. Mas para que tudo isso aconteça, ela precisa pensar no outro, além de si mesma. Ela precisa olhar e entender para fora e ver o que as pessoas precisam, o que pode melhorar, o que vai deixar as pessoas mais próximas umas das outras e o que vai causar ainda mais essa sensação de separação. Durante o seu programa nós observamos isso e esse foi o real motivo dela ter criado. É o que ela fez, ela olhou para o outro, para si e começou uma série de projetos que a deixasse mais próxima das pessoas.

André Luiz Freitas

EDITOR DE CINEMA/TV - E aí, que tal falarmos sobre música, série e filmes? Me chama lá @andreluizfreitas_

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.