Fale conosco

O que vc está procurando?

Música

Halsey relata violência com manifestantes e mostra indignação com situação

zoey grossman

Halsey está determinada a lutar contra o racismo e que a justiça seja feita no caso da morte de George Floyd, que foi assassinado por um policial em Mineápolis, Minnesota, EUA.

No ultimo sábado, 30 de maio, a cantora participou de um protesto na cidade de Los Angeles, no qual ele foi alvejada por uma bala de borracha e estilhaços e, em um relato muito emocionante, ela falou sobre a violência da policia sobre os manifestantes e revelou que prestou os primeiros socorros ao manifestantes atingidos.

https://www.instagram.com/p/CA6VPYHpLdS/?igshid=c3in3hatzoca

“Ficou muito claro para mim que alguns de vocês precisam ver o que eu vi. Por favor, deslize. Essas fotos e vídeos nem arranham a superfície. É fácil, no conforto da sua casa, assistir saques e tumultos na televisão e tolerar as violentas medidas tomadas pelas forças[policia]. Mas o que você não vê são manifestantes inocentes e pacíficos sendo baleados e lacrimejantes e agredidos fisicamente incansavelmente. Você acha que isso não está acontecendo, são apenas com os “bandidos” e os “tumultos”, certo? A polícia está mantendo você em segurança, certo? Você está errado. Isso está acontecendo em todo lugar. E pessoas inocentes que exercem seus direitos à fala e à assembleia estão enfrentando violência e abuso de poder. Com todos os nossos profissionais médicos consumidos e exaustos com a Covid, há pouca ou nenhuma atenção médica disponível. Tratei em primeira mão homens, mulheres e crianças que foram baleadas no peito, no rosto e nas costas. Alguns perderão a visão, outros perderam os dedos. Fui coberto de sangue inocente. Meu pai é um homem negro. Minha mãe é paramédica. Nesta semana, tive que reunir essas duas associações de uma maneira que me horrorizou. Este NÃO é um posto de sinalização da virtude. Mas tenho que mostrar o que estou testemunhando com meus próprios olhos. Com a decisão de Trump hoje de impor a mobilização das forças armadas contra nossos próprios cidadãos, isso aumentou além do seu privilégio, o conforto para ele não se importar. Por favor, cuidado. Estamos implorando para que você se importe. Isso é guerra contra os americanos. Isso é problema de todos. Todos”