Jade Thirlwall, do Little Mix, esclarece porque nunca falou abertamente sobre a sua raça

Durante uma participação no podcast ‘No Country For Young Women’, Jade Thirlwall, do Little Mix, explicou por que não falou sobre sua raça ou debateu situações de racismo após participar do The X Factor UK em 2011.

“Eu acho que, quando entrei no grupo, subconscientemente não queria falar sobre minha raça ou qual era meu histórico de medo de não ser tão popular, o que parece horrível de se dizer, mas eu tinha apenas 18 anos. Eu tinha vergonha de quem eu era, achei muito difícil falar sobre isso no início”, admitiu ela. “Eu acho que foi por falta de educação também. Mesmo agora, estou constantemente aprendendo, procurando formas certas de dizer e eu odiaria falar sobre a minha raça e minha herança e não dizer as coisas certas. Eu quero futuramente usar a minha voz”, explicou ela.

Na entrevista, a britânica explicou que o seu avô materno é do Iêmen, a avó materna é do Egito e o seu pai é branco.

“Eu me lembro de quando eu estava na escola, se fosse intimidado pela cor da minha pele, ficaria tão confusa e eu não sou do Paquistão”, lembrou. “Eu lembro de uma vez em que fiquei presa nos banheiros e eles colocaram um ponto de amarração na minha testa, foi horrível e traumatizante.”

Na entrevista, Jade continuou relembrando episódios que a fizeram se sentir mal e causou uma grande insegura e, por conta disso, não sentia segurança para falar sobre assuntos abertamente na mídia.

“Logo quando eu fui para o ensino médio, eu era literalmente uma das três pessoas de cor na escola. Era uma escola católica predominantemente branca. Passei por muito nos dois primeiros anos do ensino médio. Era conhecida como uma escola muito boa e minha mãe queria que eu tivesse uma educação boa. Eu sempre tive essa batalha interior de não entender quem eu realmente sou, onde eu me encaixo ou em qual comunidade eu me encaixo.”, relembrou.

No último domingo, 31, Jade foi uma das estrelas a participarem das manifestações do #BlackLivesMatters em Londres. A estrela levou cartazes e usou as suas redes sociais para fazer um poema refletindo sobre o racismo e a crueldade dos policias norte-americanos.

“Você não pode fingir ignorância justificada por se sentir desconfortável, quando pessoas negras se sentem desconfortáveis a vida inteira em uma sociedade branca”

André Luiz Freitas

EDITOR DE CINEMA/TV - E aí, que tal falarmos sobre música, série e filmes? Me chama lá @andreluizfreitas_

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.