Mês do Orgulho LGBTQI+: 10 filmes e séries para celebrar a diversidade e o amor!

Bom, o sexto mês do ano é repleto de comemorações, principalmente as românticas. Junho é o mês dos namorados e o do orgulho LGBTQI+. Por isso, nós do A Febre decidimos relembrar os nossos filmes, séries e documentários com a temática LGBTQI+ para você assistir, e entender como o amor é especial, curioso e sentindo, em todas suas formas e cores, de maneira natural e especial.

Vantagens De Ser invisível

Charlie é um adolescente que tem dificuldades para interagir em sua nova escola. Com os nervos à flor da pele, ele se sente deslocado no ambiente. Seu professor de literatura, no entanto, acredita nele e o vê como um gênio. Sem amigos na escola ele conhece Sam e Patrick, um adolescente gay com um forte senso de ironia.

Boy Erased: Uma Verdade Anulada

O jovem Jared, de apenas 19 anos, mora em uma pequena cidade conservadora do Arkansas. Ele é gay e filho de um pastor da Igreja Batista. Em um certo momento de sua vida, Jared é confrontado pela família e precisa escolher entre arriscar perdê-la ou entrar em um programa de terapia que busca tentar “curar” sua homossexualidade.

Com Amor, Simon

Aos 17 anos, Simon Spier aparentemente leva uma vida comum, mas sofre por esconder um grande segredo: nunca revelou ser gay para sua família e amigos. E tudo fica mais complicado quando ele se apaixona por um dos colegas de escola, anônimo, com quem troca confidências diariamente via internet.

Queer Eye 

A versão moderna do reality show Queer Eye For a Straight Guy conta com um elenco novo que, em três temporadas, já conquistou o mundo inteiro. O objetivo do programa, que agora se chama só Queer Eye, é transformar a vida de pessoas, em sua maioria homens heterossexuais, em cinco quesitos: decoração, moda, gastronomia, estilo pessoal e cultura.

As cidades dos Estados Unidos escolhidas para participar do programa são, em sua maioria, conservadoras, sendo então os participantes distantes da realidade da comunidade LGBTQI+.

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Entre a lista incrível de longas brasileiros, ‘Hoje Eu Quero Voltar Sozinho’ é um dos maiores destaques. Esse sensível romance mostra as descobertas amorosas de um adolescente gay com deficiência visual. Além disso, Léo tenta lidar com a mãe superprotetora ao mesmo tempo, em que busca sua independência. Até que um rapaz chega na cidade, novos sentimentos começam a surgir em Leonardo, fazendo com que ele descubra mais sobre si mesmo e sua sexualidade.

Please Like Me

A série Please Like Me se passa na vida do jovem Josh, que acabou de terminar o namoro com Claire depois de começar a entender que, na verdade, é gay. Disposto a encarar a nova vida com a descoberta de sua orientação sexual, Josh começa a enfrentar novas relações complicadas.

Milk: A Voz da Igualdade

A história é retratada no ínicio dos anos 70. Harvey Milk é um nova-iorquino que, para mudar de vida, decidiu morar com seu namorado Scott em San Francisco, onde abriram uma pequena loja de revelação fotográfica. Disposto a enfrentar a violência e o preconceito da época, Milk busca direitos iguais e oportunidades para todos, sem discriminação sexual. Com a colaboração de amigos e voluntários (não necessariamente homossexuais), Milk entra numa intensa batalha política e consegue ser eleito para o Quadro de Supervisor da cidade de San Francisco em 1977, tornando-se o primeiro gay assumido a alcançar um cargo público de importância nos Estados Unidos.

Sex Education

Na série o personagem Otis interpreta um adolescente não muito sociável que vive com a sua mãe, uma terapeuta especialista em sexualidade. A comédia trata da sexualidade na adolescência de forma real e sem tabu, incluindo relacionamentos homossexuais. Seu melhor amigo, Eric acaba sofrendo na escola pela discriminação e conta com a ajuda de Otis para poder ser quem ele realmente é.

Moonlight: Sob a Luz do Luar

Três momentos da vida de Chiron, um jovem negro morador de uma comunidade pobre de Miami. Do bullying na infância, passando pela crise de identidade da adolescência e a tentação do universo do crime e das drogas, este é um poético estudo de personagem.

Pose

Na série Pose, que se passa em Nova York no ano de 1986, Blanca (Mj Rodriguez) abriga pessoas LGBT que foram expulsas de casa pelo preconceito. A época marca a ascensão da cultura de luxo nos Estados Unidos e o surgimento de bailes LGBTQI+ com transexuais e drag queens como protagonistas da cena.

André Luiz Freitas

EDITOR DE CINEMA/TV - E aí, que tal falarmos sobre música, série e filmes? Me chama lá @andreluizfreitas_

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.