Any Gabrielly fala sobre falta de reconhecimento no começo da carreira: “Só quero que reconheçam meu talento”

Desde que conhecemos a Any Gabrielly, nos apaixonamos pelo talento dela e por tudo o que ela vêm conquistando. A garota é atriz, cantora, dubladora, dançarina e uma voz importante para milhões de jovens, podemos dizer que ela com certeza foi uma das maiores revelações dos últimos anos.

Mesmo seu nome e o do Now United estando na boca de todos, nem sempre foi fácil para Any. Na última quinta-feira, 2, a multi-talentosa participou de uma live da Ndeye Fatou Ndiaye e se abriu sobre diversos assuntos, desde suas batalhas, racismo, conquistas e o caminho para chegar onde está.

+ Savannah Clarke conta que está realizando um sonho no Now United: “Tudo se encaixou”

A garota disse que uma das dificuldades era conciliar o seu tempo entre estudar arte e ajudar a família, algo que os seus colegas não enfrentavam por questões financeiras. Mas não apenas o tempo, como reconhecimento era totalmente diferente, já que mesmo com talento, ela precisava trabalhar e se esforçar o triplo para que as pessoas a enxergassem

“Eu tinha que me esforçar o dobro, o tripo, às vezes, porque eu não era que nem os outros que estavam a minha volta, sabe? Então isso foi muito difícil e eu sempre tive a questão de ajudar a minha família ao mesmo tempo, não era uma coisa que eu ia pra escola, eu tinha meu tempo de almoçar, eu não conseguia ir com motorista pro curso que nem as minhas amiguinhas. Eu tinha que pegar busão, pegar marmita e ir comendo no caminho, era uma loucura mas eu sempre fui muito esforçada. Eu sempre me desafiei e até hoje eu sou assim, eu sempre quero melhorar. Então ver tudo que eu fui conquistando aos poucos é muito gratificante.”
+ Heyoon Jeong ajuda fãs dando dicas de como manter positividade mesmo com todos os problemas do mundo

Desde pequena ela vêm trabalhando no meio artístico, mas demorou para que as pessoas reconhecessem o seu talento. Quando era mais nova, muita gente tratava suas conquistas como sorte ou até mesmo dó, já que Any não veio de uma família rica. Seu primeiro grande reconhecimento foi quando dublou a animação “Moana“, da Disney, afirmando que a empresa se importa com quem tem talento. A cantora disse que o caminho inteiro foi frustrante, mas que o resultado do seu esforço está aparecendo cada vez mais.

“Eu sempre fiz muitos trabalhos, sempre fiz muitas coisas, mas eu nunca recebi esse reconhecimento, sabe? Tipo não era ‘nossa, ela realmente é boa‘, era sempre ‘foi sorte. Essa menininha veio de baixo deve ter sido por sorte‘. Mas o momento que eu consegui receber um reconhecimento mais sério nesse meio, foi quando eu fiz ‘Moana’, que aí não tem brincadeira, a Disney não seleciona quem não vai fazer um bom trabalho. Então eu acho que realmente as pessoas começaram a olhar com outros olhos e eu finalmente percebi como esse mundo é, que a gente tem que se esforçar o triplo pra fazer uma coisa que às vezes as pessoas nem estão fazendo tão bem quanto a gente, sabe? É um pouco frustrante, e o caminho inteiro foi assim, frustração, frustração, frustração. Mas também, quando vinha um resultado bom, era uma alegria assim ‘Meu Deus, que vontade de chorar‘.”

Na live, Any se abriu contando que ainda lida com momentos em que ela é desmerecida e acaba sendo desvalorizada, mas que quer mudar isso pra todo mundo. Tem como não se orgulhar dessa mulher incrível que ela é e está crescendo cada vez mais?

“Duvidavam demais de mim, e sempre que eu conquistava alguma coisa era ‘realmente foi sorte‘ ou dó. Nunca era ‘ela realmente é boa e conquistou aquilo‘, era sempre ‘ai tadinha né, veio de baixo, ela é pobrezinha. Não, tudo bem, ela tem que realmente conseguir esse trabalho, bom pra ela.’ E eu ficava ‘cara, eu to trabalhando tanto quanto você e às vezes até mais‘ e não tem nada a ver isso de dó, sabe? Eu não quero que as pessoas tenham dó de mim, eu só quero que elas reconheçam o meu talento. E finalmente, depois de muito e muito anos, muitas batalhas e muitos trabalhos, finalmente esse reconhecimento veio. Ainda tem episódios muito complicados que eu sou desmerecida, que eu sou desvalorizada, mas isso está mudando aos poucos e eu tento sempre mudar isso pra melhor pra todos.”

Confira a live:

Leticia Annes

Editora do Febre Teen Insta/Twitter: @le_annes

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.