Joey King revela como ‘A Barraca do Beijo 2’ a ajudou a superar depressão

A Joey King, de “A Barraca do Beijo” (The Kissing Booth), revelou como o filme a ajudou superar depressão e diz que se sente egoísta ao falar sobre saúde mental.

A garota de 21 anos é uma das maiores estrelas jovens de Hollywood e chegou a ganhar um Emmy pela atuação impecável em “The Act“. Mas o seu estrelato chegou quando Joey King se tornou uma das estrelas da Netflix ao interpretar Elle Evans em “A Barraca do Beijo“. O sucesso do longa adolescente foi tamanho que ele ganhou a sequência, lançada em julho, e o “A Barraca do Beijo 3” estreará em 2021.

+ Joey King dá resposta empoderada para seguidora que criticou sua foto sem camisa

Ser uma estrela realizando sonhos não significa que ela esteja tranquila com a sua saúde mental. Diversos artistas já se abriram sobre o assunto e falam o quanto é difícil lidar com depressão, ansiedade e pânico em frente aos olhos do público. Em uma entrevista, Joey comentou que se sente egoísta quando está passando por isso.

A atriz é a capa da edição de setembro da Cosmopolitan e conversou com a revista sobre o assunto. Ela disse que prega que as pessoas foquem na saúde mental própria, mas revelou que se sente egoísta quando está fazendo isso porque acredita que têm outras pessoas passando por situações e momentos piores.

“Eu prego muito sobre ser proativo em relação à sua saúde mental e não se sentir egoísta por estar deprimido ou chateado, mas quando eu entro nesse estado de espírito estranho, imediatamente me sinto super egoísta, o que me deixa pior. Quando se trata de cuidar de si mesmo, há um certo nível de egoísmo que você precisa ter, mas é difícil. Ainda não encontrei esse equilíbrio.”
+ Joey King é honesta ao falar sobre lado bom de ter namorado Jacob Elordi, de ‘A Barraca do Beijo’

Em uma entrevista para o Access, Joey contou que “A Barraca do Beijo” a ajudou a superar uma depressão que estava passando por ter acabado “The Act“, que é uma série extremamente pesada e com assuntos polêmicos, mas que construiu uma personagem importante para sua carreira. Ela revelou que após gravar, achava que a vida iria voltar ao normal, mas não foi o que aconteceu. Quando voltou para os estúdios para trabalhar no longa da Netflix, percebeu que tudo estava normal e se divertiu bastante, concluindo que foi uma boa transição.

Leticia Annes

Editora do Febre Teen Insta/Twitter: @le_annes

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.