Demi Lovato conta como seu noivo, Max Erich, a ajudou a se libertar dos problemas que tinha com seu pai biológico

2020 tem sido um ano importante para Demi Lovato. Ela fez seu tão esperado retorno à música, ficou noiva de seu namorado que virou noivo, Max Ehrich, e parece estar em um estado de espírito muito saudável ultimamente. Parte desse estado de espírito saudável veio da auto-reflexão, e a cantora compartilhou em uma carta sincera que escreveu para a Vogue, na qual ela fala sobre seu relacionamento com seu falecido pai, Patrick Lovato, o que está a deixando mais leve.

 

 

 

Apesar que Demi tenha tido um relacionamento difícil com seu pai, ela ainda está incrivelmente grata em poder seguir sua história e levar apenas as coisas boas dessa relação. “A alguns dias aconteceu o aniversário da morte do meu pai, dias depois do Dia dos Pais – uma época do ano muito difícil para mim. Mas este ano, algo aconteceu”, escreveu Demi.

“Escrevi uma carta de agradecimento a ele, agradecendo por todas as coisas que recebi dele”, explicou ela. “Foi uma bela liberação de todos os ressentimentos que eu tinha em relação a ele. Percebi, pela primeira vez, que não teria  esses “problemas” pelo resto da minha vida.”

A compreensão de Demi não foi fácil, no entanto. A cantora explicou que 2020 foi um ano enorme de crescimento para ela e que Max a tem ajudado a lidar com sua ansiedade e saúde mental desde o início da pandemia.

View this post on Instagram

Making magic with bae 🥰✨🎥❤️

A post shared by Demi Lovato (@ddlovato) on

 

 

 

“Inicialmente, eu resistia, mas como meu noivo é muito positivo o tempo todo, comecei a perceber as coisas que ele fazia. Comecei a meditar e a fazer ioga,  a escrever em um diário, a pintar, a tirar fotos, a ser criativo e a aprender a apreciar a natureza.”

Demi, com toda certeza, está em um dos melhores momentos de sua vida e finalizou a carta falando mais um pouco dessa ótima fase e revelou que está focando muito em sua música.

“Seguindo em frente, quero colocar minha energia em minha música e no meu trabalho de defesa de direitos. Quero continuar a me esforçar para ser uma pessoa melhor. Quero inspirar as pessoas de muitas maneiras diferentes a fazer o mesmo. Acima de tudo, quero deixar o mundo um lugar melhor do que quando cheguei aqui. Há muitas coisas que precisam ser feitas antes disso, mas juntos acredito que podemos fazer acontecer. Você só precisa ter um pouco de esperança. ”

Daniel Pacônio

Redator do Febre Teen desde 2013 Sempre Fazendo Matérias de Fã para Fã Twitter/Instagram- @danielpaconios

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.