Miley Cyrus revela que foi desrespeitada por diretor machista do VMA. Vem entender o que rolou

Miley Cyrus fez uma performance de tirar o fôlego de ‘Midnight Sky‘ no VMA 2020, com referência até a era Bangerz, mas parece que o processo para montar essa performance foi bastante conturbado.

Durante uma entrevista ao podcast ‘Joe Rogan Experience‘, Miley revelou que foi desrespeitada pelo diretor de sua performance com comentários machistas.

+ Miley Cyrus responde shade de apresentador da melhor maneira e você precisa ver esse vídeo

A cantora contou que pediu para desligarem a “luz de beleza” de sua performance e foi aí que tudo começou.

“A luz de beleza é sempre usada em mulheres e eu disse:‘ Desligue a p**** das luzes. Você nunca diria a Travis Scott ou Adam Levine que ele não poderia desligar a luz da beleza ‘. Eu só quero a luz vermelha. A mesma coisa que fazem com os caras – é exatamente o que eu quero.”

Miley contou que durante os ensaios e a montagem da apresentação sua pulseira ficava prendendo e o diretor disse:

“Você quer ser tratada como um cara, não estaríamos lidando com isso se um cara estivesse fazendo isso’.”

É claro que Miley não ficou quieta com o comentário escroto de Joe Rogan e respondeu:

“Um cara não faria isso porque um cara não vende seu show com sexo, do jeito que vou fazer. Estou ciente disso.”

A cantora disse que foi um moment super constrangedor e que até lhe perguntaram: “Quanto tempo o glamour vai durar?“.

Quando questionada sobre como ela faz as coisas de acordo com sua visão, Cyrus disse  que equilibra firmeza com gentileza: “Não perco minha bondade, mas sou firme sobre o que quero.”

Ela também conotou que pode ser rotulada de ‘diva’ ou ‘v****‘, mas que se The Weeknd ou Kanye West fizessem isso, eles seriam chamados de “deuses criativos”. Em seguida, Miley explicou que esse é um dos motivos pelos quais ela dirigiu seu próprio clipe.

Karen Cesar

Twitter: @kaarencesar Instagram: @karencesar_

Não há comentários ainda

Comentários

Seu email não será publicado.