EXCLUSIVO: Johnny Orlando fala sobre novo EP, Kenzie Ziegler e turnê no Brasil

Não temos dúvidas de que você já escutou falar o nome de Johnny Orlando. O jovem de apenas 17 anos ficou conhecido no mundo da música através do Youtube em 2011, quando publicou o seu primeiro cover de ninguém mais, ninguém menos que Justin Bieber. O tempo passou e o canadense conseguiu conquistar o seu lugar na indústria, chegando até a ganhar premiações.

O Febre Teen teve um bate-papo descontraído com o Johnny, que entrou em mais detalhes sobre o seu novo EP, “It’s Never Really Over“, sua carreira, fãs, Brasil e até mesmo jogou um game respondendo perguntas que todo mundo quer saber.

Há algumas semanas, o cantor lançou o seu novo EP repleto de canções que mostram o quanto ele cresceu e mudou durante todos esses anos na indústria musical. O “It’s Never Really Over” apresenta canções mais maduras, representando o momento atual da vida de Johnny, que fez parte de todo o processo de criação. O canadense falou um pouquinho sobre a sua evolução desde o primeiro EP, lançado em 2015, até os seus novos trabalhos.

“Bem, nós não falamos desse [VXIIXI] há muito tempo, mas basicamente eu tenho muito mais apoio agora. Eu estou na Universal e na Island também, e com isso eles me trouxeram os melhores produtores, compositores e coisas do tipo. Eu estou muito grato deles fazerem tanto por mim. Eu não seria capaz de entrar na mesma sala que a maioria das pessoas com quem trabalhei nesse EP, então tem sido ótimo. Eu acho que eu mudei muito também. Eu sou uma pessoa diferente agora, estou mais velho. Isso contribuiu também para as letras e para as melodias. Quando estou no estúdio falo de coisas diferentes. Eu não fico mais falando algo como ‘estou saindo com meus amigos’. Eu tenho coisas de verdade, alguns conteúdos sobre os quais falar.”

Além do lançamento, os fãs têm mais um bom motivo para comemorar. O jovem de apenas 17 anos ganhou o prêmio de “Best Canadian Act“, do EMA, pelo segundo ano consecutivo, ficando na frente de artistas que foram suas inspirações, como Justin Bieber e Shawn Mendes.

“É uma loucura. Esses caras são meus ídolos. Se eu tenho alguma inspiração, é nesses caras. É louco. Eu sou grato de ter sido indicado em primeiro lugar e ganhar é a coisa mais absurda pra mim. Eu estou muito agradecido. Foi um prêmio votado pelos fãs e honestamente é tudo por causa dos fãs. Eu sou muito grato.”

Ele faz parte da geração que está viciada no TikTok – e quem não está, né? A música “What If“, parceria de Johnny com Kenzie Ziegler, estourou na rede social e o deixou completamente surpreso com o resultado dos vídeos. O artista contou como descobriu que estava virando um viral no app.

Por conta da pandemia, os shows acabaram sendo impactados e realizados de uma maneira diferente. Em diversos lugares do mundo, as produtoras e artistas aderiram ao modelo drive-in, em que o público precisa assistir à apresentação de dentro do próprio carro para que não ocorra o contato com outras pessoas. O canadense realizou um concerto nesse estilo e contou quais foram as diferenças pra ele:

“Isso foi bem divertido, claro que não foi exatamente igual. Eu ainda fui capaz de sentir energia, com certeza. As pessoas não estavam assim tão distantes. Eu acho, provavelmente foi com menos alma do que o habitual, mas ainda foi muito divertido. E, honestamente, o protocolo de show não mudou tanto assim. Tinha menos pessoas lá, produção, nós ficamos do lado de fora o tempo todo, e isso só significa que eu tive que me virar mais pra me manter ligado. Não, não foi tão ruim. Foi muito divertido, sinceramente, poder voltar para o palco, eu estava sentindo falta disso, tipo, quem sabe quando vai ser a próxima vez que vou poder fazer um show como esse, então estou apenas agradecido de ter estado lá.”

E com 17 anos, um lado de Johnny acaba sendo como de qualquer adolescente: ir para a escola. Por conta da pandemia, ele não está podendo estudar presencialmente, mas o cantor está sem seu último ano do colegial e frequenta a escola normalmente, não mudando seus estudos por ser artista. Ele contou um pouquinho como é tratado no colégio e como faz o balanço da sua vida pessoal com a carreira:

Claro que quando acabar a pandemia, ele quer aproveitar mais e até mesmo vir ao Brasil. Enquanto isso não acontece, Johnny irá realizar uma turnê virtual que terá uma data separada para os fãs brasileiros que estão aguardando tanto por um show do artista no país. O gato ainda revelou se pretende dar uma passadinha por aqui no futuro:

Para terminar, o Febre Teen fez um game com Johnny respondendo algumas perguntas que todo mundo gostaria de saber. Ele fala sobre sua carreira, tenta arriscar no português, comenta sobre sua amizade com Kenzie Ziegler e muito mais. Confira:

Leticia Annes

Editora do Febre Teen Insta/Twitter: @le_annes

Os comentários estão desativados.