Fale conosco

O que vc está procurando?

Notícias

Madelyn Cline desabafa sobre distúrbio alimentar no passado e quem a ajudou nessa época

(Nylon Magazine)

A Madelyn Cline, de “Outer Banks”, se abriu sobre o passado e como lutou contra o distúrbio alimentar.

Conhecemos a Madelyn Cline através de um dos nossos seriados queridinhos da Netflix, “Outer Banks“, ao qual ela interpreta Sarah Cameron junto de um elenco sensacional: Chase Stokes (John B), Rudy Pankow (JJ), Jonathan Daviss (Pope) e Madison Bailey (Kie). Enquanto a 2ª temporada está em produção, o elenco está cedendo algumas entrevistas para falar sobre projetos paralelos e vida pessoal.

+ Pogues saberão que John B e Sarah estão vivos na 2ª temporada de ‘Outer Banks’? Vem descobrir!

Recentemente, Madelyn Cline participou do quadro “Body Scan“, da Women’s Health, e se abriu sobre o distúrbio alimentar que sofreu quando era adolescente. A atriz contou que queria alcançar um certo tipo de corpo e treinava muitas vezes por dia, ficando até sem comer para não interromper o resultado do treino.

“Eu acho que eu tinha 16 quando eu comecei a treinar muito. Eu acordava toda manhã às 5h e eu treinava por 30 minutos. Era um cardio rigoroso todos os dias. Eu acabei não me alimentando com proteína e não alimentando meu corpo com o que ele precisava quando eu treinava muito. Eu ainda dançava e fazia musculação, então eu treinava várias vezes ao dia. Tudo que eu sabia é que eu não estava alcançando um certo corpo e estava muito brava. Eu estava me machucando e passando fome no processo de tentar alcançar isso. É algo horrível, principalmente quando adolescente porque você está idolatrando um certo tipo de corpo que você não consegue alcançar.”

Quem a ajudou a superar tudo isso, foi sua mãe, que fazia Madelyn repetir o que gostava em seu corpo até passar a amá-lo. A atriz ainda passou a mensagem de que todos os corpos são lindos.

“Minha mãe foi incrível me ajudando. Ela ficava comigo em frente ao espelho e listávamos as coisas que eu gostava no meu corpo. Após essa repetição, essas coisas começaram a fixar em minha mente. Eu gosto das minhas curvas, do meu quadril e depois de um tempo comecei a amar meu corpo. Eu fiquei muito mais feliz”.