‘Fate: A Saga Winx’: o que realmente significa a Bloom ser uma trocada?

“Fate: A Saga Winx” (Fate: The Winx Saga) chegou com tudo na Netflix deixando todos criando diversas teorias sobre os mistérios que ainda não foram explicados.

Um dos maiores da primeira temporada é o fato de Bloom (Abigail Cowen) ser uma “trocada”, o que ela descobre logo que entra para Alfea e então, a partir daí, a história se constrói com a garota indo atrás de sua verdadeira história e de seus país biológicos.

+ QUIZ: Qual fada de “Fate: A Saga Winx” você é?

Mas o que realmente quer dizer ser uma trocada?

Uma “changeling” ou “trocada” em “Fate: A Saga Winx” é um bebê fada que foi trocada por um bebê humano ao nascer – uma prática que é uma espécie de tabu no mundo da série da Netflix já que alguns personagens acham até que são aberrações.

Mas você sabia que isso é uma superstição real – do folclore – que as pessoas costumavam ter sobre crianças que eram doentes ou estranhas para elas de alguma forma?

+ Você sabe onde “Fate: A Saga Winx” foi gravada e onde fica Alfea? Vem descobrir!

E essa também não é a primeira vez que a ideia dos “trocados” aparece na televisão. Os fãs de “Outlander” já se depararam com isso quando Claire FTFO voltou no tempo e descobriu que os aldeões escoceses que a acolheram deixaram um recém-nascido doente na floresta durante a noite porque acreditavam que era uma fada “trocada” e queriam que fadas a levassem de volta e devolvessem o bebê humano que roubaram.

Fate: A Saga Winx” está apenas trazendo esse conceito de volta, talvez de um jeito um pouco mais sinistro. Mas, como pudemos ver, ser uma trocada não privou Bloom de nenhum tipo de poder, a tornando até uma das fadas mais poderosas de Alfea. Isso apenas explica como ela se tornou um peixe fora d’água no mundo mágico.

Karen Cesar

Twitter: @kaarencesar Instagram: @karencesar_

Os comentários estão desativados.