Fale conosco

O que vc está procurando?

Entrevistas

Me Sinto Bem Com Você: Elenco conta como foi sair da zona de conforto para retratar diferentes relações na quarentena (EXCLUSIVO)

Divulgação

Durante essa pandemia o que tem salvado muitos de nós, senão todos nós, são filmes, séries, livros e qualquer outro tipo de forma de arte. E foi juntando a pandemia e a arte que Matheus Souza teve a ideia de criar um roteiro que resultou no filme “Me Sinto Bem Com Você“, disponível na Amazon Prime Video

Na comédia romântica que também é drama, acompanhamos cinco relações diferentes que, diante da pandemia, tem de aprender a lidar com a distância, ou a falta dela.

Com Manu Gavassi, Victor Lamoglia, Thati Lopes, Bel Moreira, Clarissa Müller e muito mais no elenco, “Me Sinto Bem Com Você” arrisca ao usar a pandemia como base para a temática do filme e acerta ao mostrar o tema de forma delicada e com um pouco de humor, ao mesmo tempo em que vemos como cada uma das relações lidam com a situação mostrando a realidade de muitos de nós. 

Preparação e filmagens na quarentena

Gravar um filme sobre a pandemia durante a pandemia não deve ter sido nada fácil, já que os ensaios, o contato humano e as gravações em si acabam sendo bem diferentes.

Em uma conversa com as atrizes Clarissa Müller e Bel Moreira, intérpretes de Priscilla e Lívia, pudemos ter uma ideia de como foi todo esse processo e se houve alguma dificuldade.

Clarissa: “Olha, o convite apareceu em um momento muito recente, e deu muito medo porque o processo de entrar no personagem, e também de me conectar com outro personagem que é a Giovanna [seu par romântico], personagem da Gabz, exige muito toque, exige muita troca de olhar e muita conversa. A gente fez o que deu através de reuniões no zoom supervisionadas pelo Matheus. E eu acho que a gente se virou bem. Foi bem melhor do que eu pensava que pudesse ser. Nas gravações a gente ficava afastada também, eu e ela de máscara, só tirava para gravar. Então foi um desafio muito grande, foi contra tudo o que eu aprendi sobre atuação. Essa proximidade tão importante, mas acho que a gente se virou bem.”

Bel: “Muitas coisas que a gente geralmente fazia em preparação para um filme antes da pandemia, tinha muito a ver com encontrar com as outras pessoas, ter uma leitura do texto com todo mundo, conhecer as pessoas, abraçar as pessoas. E nessa situação a preparação foi feita através do zoom e da internet. Não foi super impossível, mas foi…existe uma magia quando você faz essas coisas com as pessoas ao vivo, e eu senti um pouco falta disso. Mas foi super legal também ter essa experiência, poder falar que eu trabalhei dessa maneira na pandemia.”

E quando se trata de atuação, muitas vezes os atores acabam emprestando um pouco de si para seus personagem desde trejeitos até um jeito específico de falar. E com as meninas não foi diferente.

Bel: “O Matheus [diretor] pedia muito para que eu fizesse as coisas estranhas que eu faço naturalmente. Então acho que se tiver alguma coisa estranha com as mãos, definitivamente era uma Isabella.”

Clarissa: “Olha, eu acho que a Priscilla é a minha parte mais insegura, minha parte mais boiolinha, mais sentimento e mais sensível. Eu acho que ela é uma menina que tem que amadurecer muito. A gente é muito diferente nisso, pelo menos eu acredito ser mais madura emocionalmente. E foi uma delícia, porque principalmente com o Matheus, a gente tinha trabalhado no ‘Ana e Vitoria’, e a minha personagem Cecília era muito parecida com a Giovanna. Essa coisa cool, descolada, e foi legal emprestar essa vulnerabilidade para a Priscilla, com certeza eu tenho muito dela em mim.”

Divulgação

A pandemia de Bel Moreira e Clarissa Müller

A pandemia e esse tempo todo de quarentena tem deixado muita gente desestabilizada e com a saúde mental no limite. Durante o filme, Tom – personagem do diretor Matheus Souza – diz que BTS tem salvado sua quarentena. Quem mais aí se identifica? E é claro que ficamos curiosos para saber o que tem salvado a quarentena das meninas.

Bel: “KPOP também! Eu virei muito fã de kpop, girl groups no geral, EXID, Blackpink, etc. Mas também o desenho animado tem me salvado, e o anime. Assim, coisas que eu nunca imaginei que eu fosse gostar tem me salvado muito.”

Clarissa: “Olha, muita arte. Muita música, muito filme, muita conversa; eu nunca falei tanto na minha vida! Principalmente com os meus pais, com os meus gatos e com as minhas irmãs.”

Além do personagem do Tom, Adriana (Manu Gavassi), comenta que começou a fazer coisas novas durante a quarentena, assim como provavelmente muitos de nós, e também como Bel e Clarissa.

Bel: “Eu aprendi a cozinhar! Eu era péssima com cozinha. Mas eu percebi que eu cozinhava muito mal porque eu não tinha tempo pra fazer a comida e agora eu tenho. E eu to amando cozinhar! Estou fazendo aula de aquarela agora e estou amando. Eu voltei a dançar, voltei a tocar piano, fiz o curso do Matheus de como escrever um roteiro.”

Clarissa: “Eu tive muitas fases durante a pandemia. Estou me descobrindo muito uma nova pessoa, sabe? A pandemia teve isso de bom, entre muitas aspas. Eu descobri que eu gosto de ser uma pessoa careta e que está tudo certo com isso. Eu descobri que gosto de ficar em casa, gosto de ver um filminho e dormir cedo. Mas eu intensifiquei muito as coisas que eu deixava de lado quando elas estavam normais. Tipo voltei a ler muito, a fazer exercícios todos os dias, coisas assim, sabe? Inclusive acho que eu até voltei a falar mais com os meus amigos e de um jeito mais íntimo, mais intenso e mais real.”

YouTube

Como seria uma continuação do filme sem pandemia?

Será que rolaria um segundo filme de “Me Sinto Bem Com Você“? Bel e Clara não deixaram de botar sua imaginação à jogo e contaram como acham que seria cada relação em um mundo normal, sem a tela e a distância entre eles.

Bel: “A personagem da Amanda Benevides (Helena) e do Richard Abelha (Eduardo) engatariam em um namorozão. Eu acho que a personagem da Manu Gavassi (Adriana) e do Matheus Souza (Tom) iam se reencontrar. Eu não sei se eles iam voltar a ficar juntos, mas eles iam sentar e conversar, e ia ter aquele silêncio constrangedor. Eu e a minha irmã (Vanessa, interpretada pela atriz Thuany Parente) íamos provavelmente passar mais tempo uma na cidade da outra. E o Fernando (Victor Lamoglia) e a Dora (Thati Lopes) iam entrar em um relacionamento aberto. Iam viver experiências muito estranhas, e aí eles iam ficar juntos no final. A Gabz (Giovanna) e a Clap (Priscilla) também iriam engatar em um namorozão, bonito! E a gente ia ver eles lidando com as questões novas de estarem juntos de verdade.”

Clarissa: “Olha, falando até sobre a minha vida, a vida real né. Se preparar para o mundo pós pandemia, de realmente conviver com pessoas, trabalhos acontecendo, eu não sei como seria o casal Giovanna e Priscilla por exemplo. Realmente podendo ficar com outras meninas ou outros meninos e poder viver mais, explorar o mundo. Eu gosto de acreditar que a gente vai fazer funcionar. Com certeza para os casais que foram forçados a ficar juntos mesmo na pandemia isso vai melhorar muito. Vai ser muito mais fácil! Mas eu acho que pra quem se apaixonou durante a pandemia vai ser um desafio, e que delícia também, sabe? A Priscilla e a Giovanna vão dar vários rolês legais, a gente vai se conhecer melhor. Falo na vida real e na do filme também.”

Aprendizado

E é claro que toda essa experiência de sair da zona de conforto e fazer algo totalmente diferente do que estão acostumadas foi uma experiência marcante e um grande aprendizado, tanto para Bel Moreira quando para Clarissa Müller.

Bel: “Foi muito louco porque essa foi a primeira vez que eu tive contato tanto com pessoas novas em um ambiente de trabalho. Porque eu estava há muito tempo trabalhando no mesmo lugar, que era o SBT, então eu estava muito acostumada com aquele ambiente. E chegar em um ambiente novo é sempre muito diferente, ainda mais depois de três anos no mesmo lugar. Então eu acho que eu levo muita coisa sobre mim. Redescobri muitas coisas que eu achei que eram antigas, do passado. E eu acho que o que eu aprendi também, foi fazer todas as cenas de um filme em dois dias contra todas as expectativas.”

Clarissa: “Eu acho que aprendi muito, principalmente com a Priscilla, a entender essa vulnerabilidade, ficar frente a frente comigo mesma e assumir minha parte. E também sobre a pandemia foi um desafio. Mas também foi um privilégio poder entender como é trabalhar dessa forma, esse novo jeito de entrar no personagem. E lidar com a personagem da Gabz tão distante, sem o toque, sem o olhar direito. Com certeza eu levo isso. Foi uma experiência muito louca até porque o filme foi gravado em pouquíssimo tempo. Então foi desafio atrás de desafio, mas eu gosto muito disso, eu funciono muito bem com esse tipo de coisa.”

Para ver Bel Moreira e a Clarissa Müller no papel de Lívia e Priscilla em “Me Sinto Bem Com Você” e quem sabe se identificar com alguma das histórias o filme, é só acessar a Amazon Prime Video. Bom filme!