O que nós fizemos com Kit Connor? :(

O processo de descoberta da sexualidade não é fácil pra ninguém, principalmente sendo uma pessoa LGBTQIAP+. Na adolescência temos que lidar com inúmeras questões: terminar os estudos, escolher uma profissão, administrar um salário que não dá nem para pagar os seus bons drinks, dismorfia com o corpo, bullying, e ainda a tão temida sexualidade, ou até mesmo questões de gênero.

Quando se trata de uma pessoa pública, esses fatores podem se tornar ainda piores. Você já pensou em lidar com todas as suas questões e ainda ter a imprensa e fãs te pressionando para assumir uma orientação sexual que nem você ainda sabe qual é? Isso aconteceu com o ator Kit Connor, que interpreta o adolescente Nick Nelson em Heartstopper, que foi acusado de queerbaiting, que significaquando uma celebridade ou figura pública capitaliza a suspeita de que pode estar romanticamente envolvida com outra pessoa do mesmo sexo por causa da publicidade, promoção ou algum ganho capitalista. Neste caso, alguns fãs no twitter, insinuaram que a ideia do queerbaiting era de atrair os fãs por um tempo, com a esperança de que eles pudessem se sentir representados em Heartstopper. Com toda essa pressão em cima de um menino de 18 anos (em 2022) ele se sentiu na obrigação de vir a público e dizer que é bissexual.

O que aconteceu com Kit Connor infelizmente é mais comum do que a gente possa imaginar, e questiono aqui a nossa parcela de culpa dentro desta estrutura heteronormativa que vivemos. Será que você que está lendo este texto já não fez isso com aquele colega de sala ou de trabalho? Expôs uma pessoa a uma situação que nem ela está preparada para enfrentar. 

Cada pessoa tem um processo nada cronológico, você por ter se assumido aos 15 anos e o seu vizinho aos 40, e tá tudo bem! É sobre isso rsrs.  O que eu proponho é uma auto reflexão dos nossos atos, em não reproduzir estruturas machistas e heteronormativas dentro da comunidade LGBTQIAP+  com um olhar muito atento para pessoas trans. Atitudes depreciativas com os nossos coleguinhas fazem com que muitos dos nossos possam virar os próximos números das estatísticas de depressão e suicidio.

See Also

Existem diversos problemas estruturais heteronormativos dentro da comunidade LGBTQIAP+, muitos destes problemas são estruturais e necessitam ser discutidos e combatidos dentro da própria comunidade, para que possamos construir uma comunidade mais inclusiva e acolhedora para todas as pessoas.

© 2023 - FebreTeen.com.br.